Especial grávidas: quando surge o colostro?

 O post de hoje é dedicado para as gravidinhas de primeira viagem e que talvez já estejam desesperadas com este mito “de quantidade de leite que irão  produzir ou não”.
E este desespero já começa a aparecer quando temos a notícia que antes do leite aparecer, desce um líquido amarelado que os médicos chamam de COLOSTRO.
Como vocês já me conhecem bem, nem preciso falar que na gravidez da minha primeira filha, nem imaginava que isto surgia e muito menos sabia para que servia!!!  Só fiquei sabendo da existência, depois que a Chiara nasceu e que ela veio mamar a primeira vez. Foi neste momento que orientaram-me para não ficar desesperada que o leite só descia para valer depois de uns 5 dias e que esta substância amarelada era muito importante para os primeiros dias do recém-nascido.
COLOSTRO
Colostro armazenado – foto retirada da matéria do site: http://doulalondrina.blogspot.com.br/2012/11/o-que-e-o-colostro-quais-seus.html
Bom, como tudo que sei é por experiência, fui atrás da minha amigona e super profissional, a ginecologista Dra. Flávia Maciel de Aguiar, de Ribeirão Preto, do blog Gravidinhas e Mãezinhas para explicar  como é este processo do surgimento do colostro. Vejam o que ela escreveu:

“O colostro pode começar a ser produzido bem antes do parto, geralmente no último trimestre, ou só ser produzido após o parto. Varia muito de mulher para mulher, inclusive a quantidades que sai de colostro em cada mamada. A apojadura, que é a descida do leite, surge normalmente em 72 horas, mas pode ser antes ou vários dias depois.”

Bom, em poucas palavras, ela disse tudo! Portanto, não fiquem desesperadas se da prima, vizinha, amiga, cunhada….foi diferente do seu tempo!!! Cada um é cada um e digo mais: cada gestação é totalmente diferente da outra, ou seja, nao é porque você teve algo em uma que vai ter na outra, vice-versa. Não há regras inflexíveis.
O importante é relaxar e curtir o momento. E, se por acaso, tiver dificuldades com a amamentação, procure o banco de leite da sua cidade como escrevi AQUI! Elas são umas fofas e fazem questão de ajudar e receber ajuda!
Amamentar é algo divino que não pode ser associado  com sofrimento e sim com realização e satisfação de poder fornecer o melhor alimento ao seu filho! No começo nada é fácil, mas com o tempo específico de cada um, o bebê e a mãe se conhecem melhor e tudo se encaixa!!!
Vejam os benefícios deste líquido mágico:
image

As diferenças de criação do 1º para o 2º filho! Imaginem quem tem o 3º, 4º, 5º….

Hi people!

Hoje, com certeza, as mães que estiverem lendo este post e que possuem mais de um filho irão se matar de rir!!! Além de se identificarem com algumas situações…hehehehe. Vamos lá?

Bom, com o primeiro filho nós temos todas as frescuras do mundo, tanto as necessárias como as completamente desnecessárias… ferve mamadeira a cada uso, lava a chupeta a cada caída, limpa a mão com álcool em gel a cada 2 segundos, tudo que cai no chão não vai para a boca nem pensar, tem medo que engasga, então dá um pedaço minúsculo de pão, tem medo que a criança caia e se machuque, então não deixa a criança fazer nada!Não é isto meninas?

Com a chegada do próximo filho, todas estas “neuroses” vão um pouco por água abaixo! Não é porque não temos mais medo ou não nos preocupamos mais, mas é que já possuímos uma certa experiência que nos deixa mais seguras das situações e atitudes e, o principal, é que é humanamente impossível dar a mesma qualidade de atenção para dois, três, quatro filhos…é impossível comparar quando vc. se dedica integralmente para um  e para vários. Por isso, eu sempre brinco, o BENÍCIO sobrevive sozinho…hehehehe (tadinho…)

Eu comecei a perceber isto logo nos primeiros dias de vida dele, pois bem no dia que ele estava todo lindo para fazer o teste do pezinho, câmeras a postos para fazer toda a assessoria de imprensa deste evento rsrsrs, colocamos os dois no carro (primeira saída em família), um de um lado, o outro do outro e eu no meio, primeira vez do Benício no bebê conforto (que não tem nada de conforto porque o recém-nascido é muito mole, normalmente a gente fica segurando a cabecinha)….tcham tcham tcham…eis que a Chiara passa mal e vomita no mundo!!! Ou seja, todo o trajeto de casa até a maternidade, eu não olhei para a cara do Benício (se a cabeça estava torta, se ele estava respirando, se o sol estava peganda na cara dele… nem imagino o que aconteceu!), eu simplesmente estava toda vomitada, acudindo a Chiara! Chegamos na maternidade…o que aconteceu??? Juninho foi embora com a Chiara para comprar um roupa para ela, eu entrei sozinha para fazer o teste do pezinho com ele…resultado: sem fotos do evento!!! e o pai tb. não presenciou o momento… (isto que só estávamos com duas crianças…)

A partir deste acontecimento, reparei que novamente a nossa vida teria que se adaptar… afinal, muitas vezes temos que nos dividir para atender as necessidades de cada filho. E coisas que fazíamos com naturalidade com um filho, agora foram repensadas: sair com dois filhos, sozinhos é uma aventura a parte, muitas vezes desisto! Dar banho nos dois um por vez, impossível (coloco os dois no banho ao mesmo tempo, loucura total), dormir quando o filho dorme (esquece, um dorme e o outro está a milhão)…. mas o que percebo é que cada vez mais desafiamos os nossos limites, ultrapassamos qualquer obstáculo (antes reclamava que a Chiara acordava um vez por noite, agora ultrapassei este limite e acordo umas 4/5 vezes por noite porque o Benício mama a cada hora…, mãe é isso…sempre além do que imaginamos ser impossível!!!

As preocupações são outras, hoje não tenho medo que ele engasgue com comida, mas tenho medo que ele engasgue com algum brinquedo pequeno da Chiara (mega perigoso), não me preocupo em lavar tudo que cai no chão o tempo todo, mas como ele é muito solto…tenho medo que ele coma algum bicho (já tirei vários da boca dele hehehe)… ou seja, eles são mais independentes, mas também são mais perigosos, pois não têm medo de nada!!! Sem falar que um filho não tem nada a ver com o outro…se a gente se acha a “experiente”, eles acabam com a nossa reputação, pois nada se repete!!! hehehehehe

No começo me sentia culpada, por não poder dar atenção a ele do jeito que gostaria, da mesma forma que me dediquei 100% a Chiara, mas percebi que estava sofrendo à toa, que ele já chegou ao mundo inserido na nossa família deste jeito, a Chiara que deveria sentir a divisão também curti demais estar com o irmão e muitas vezes ajuda a cuidar….ela grita: mãe o Benício está indo para a escada….hehehehe guardiã!!!! Então, precisamos nos adequar da melhor forma e SER FELIZ!!! E quando junta a Marina à trupe, aí que a família “firifinfim” está formada… não sei se teremos mais, mas se tivermos contarei a BAGUNÇA aqui paras vocês!!!!

O importante é não sentir culpa e saber que estamos SEMPRE fazendo o MELHOR que podemos. E com vocês aconteceu da mesma forma? Contem aqui, vou adorar saber… bjão a todos e até mais!

Segue mais uma matéria sobre a vida com mais filhos. Clique AQUI, para conferir o post sobre dicas para amenizarmos o ciúme quando a mãe engravida novamente.
image

 

Estamos de volta e de vida nova! Como estamos lidando com as crianças perante todas estas mudanças…

Oi gente! Que saudades….
Parece uma eternidade que não escrevo, mas apenas passaram-se 20 dias, afinal a família Viver Bem Bom estava tentando colocar a vida em ordem!
Bom, vou contar aqui para vocês um pouco das nossas férias no litoral catarinense, dar dicas de passeios, o que não é legal fazer com as  crianças quando estamos viajando….mas isto é assunto para outro post.
HOJE, quero falar sobre todas estas mudanças, como a Chiara, principalmente, está  lidando…
Para quem ainda não sabe, mudamos de cidade (motivo: trabalho), decidimos em 20 dias, agora estamos em Santos. Com isto, vieram várias questões que não tínhamos pensado: além da mudança de escola, óbvio… muda pediatra, dentista, amigos, rotina, aprender a viver em apartamento, perder medo da casa nova…. Como fica a cabeça da criança???
Deixamos em Ribeirão Preto muitas pessoas amigas e que tínhamos um certo “conforto”, pois realmente faziam parte da nossa vida, por exemplo, o pediatra da Chiara a viu  nascer! Sabe tudo dela…os dois se amam de paixão…. o que quero dizer é que não tiramos dela só os amigos, tiramos toda referência de vida!!!!
Bom, como estamos??? As aulas ainda não começaram para falar da adaptação a escola, mas a questão de ser praia está ajudando muito, pois se temos um tempinho a levamos para brincar, ainda bem q o apartamento é mais antigo e grande, acredito que o vizinho de baixo não escuta muita coisa, pois viver em apto ainda ela não aprendeu… deixa cair brinquedo, anda de bicicleta, pula adoidado hehehehehe….
O Juninho já era neurótico na casa em RP  em relação as redes de proteção, imagina agora….as crianças não entraram no apto enquanto as redes não estavam instaladas! Concordo plenamente, acidente acontece em segundos!
A gente não pensa em detalhes, mas até o elevador tivemos que explicar tintim por tintim todos os cuidados, não estava acostumada pegar elevador….ela abria a porta de casa e ia brincar na rua ou na casa dos amigos, sem medo!
A Chiara ainda está sem amigos para brincar, isto é que está difícil, pois sempre fala que está com saudades dos de RP (sempre liga para um no faz de conta…contando sobre o seu dia) e sem amigos ela fica muito grudada na gente, só que nem sempre conseguimos estar brincando… quando estamos em casa,  a prioridade é a brincadeira, mas temos que fazer comida, lavar roupa, arrumar a casa, temos o  Benício que está em uma fase difícil que só quer  andar, mas não anda ainda….só cai e dá susto (não dá para largar um segundo) e ela também quer e precisa de atenção total! Percebo que está carente, está fazendo algumas birras que não fazia antes, o comportamento está alterado. O que está nos ajudando muito é que a moça que trabalhava comigo em RP está passando o mês de janeiro conosco, então enquanto uma está arrumando a casa, a outra está com as crianças e quando eu saio ela só cuida das crianças sem piscar!
Em resumo, quero muito que as aulas comecem para a Chiara brincar com crianças e fazer novas amizades. Aí acredito que tudo vai melhorar e ela vai se sentir mais parte de  Santos!
A notícia boa é que já mudei muito de cidade e sei que é difícil, mas tudo dá certo e acostumamos com a nossa nova vida brevemente… estes dias o Juninho estava em depressão que não tinha amigos, que não conhecia ninguém… hehehehehe tirei sarro, mas ele entrou numa “fobia” por causa disso, realmente precisamos respeitar o momento e o tempo de cada um!
E eu? Estou feliz! Às vezes bate uma insegurança de preocupação com o nosso futuro, mas aprendi a me adaptar rapidamente, CONFIO EM DEUS e sei que tudo vai dar certo.
E vcs., já passaram ou estão passando por isso? Será que estou lidando da melhor forma com a Chiara? Deixem seus comentários…um grande beijo a todos, estava com saudades!

Vejam algumas fotos de passeios que já fizemos em Santos.

image

image

image

Como tentar amenizar o ciúme do filho quando a mãe engravida novamente?

Oi pessoal! Este post é destinado para as mamães que estão planejando engravidar novamente e também para casos de filhos de casamentos diferentes…precisamos prestar muita atenção nas nossas atitudes para não desencadear ações e/ou sentimentos desnecessários, né?

Bom, tivemos duas situações muito diferentes quando se trata de ciúme e gravidez, porque a diferença de idade entre os irmãos foi muito diferente em cada gestação, confiram…

A primeira foi quando engravidei da Chiara: a Marina, que é filha do primeiro casamento do Juninho, ia fazer 10 anos, queria um irmão loucamente, já entendia toda a situação, mas o medo de ser menos amada, deixar de ser a princesa da familia, por mais que seja um sentimento inconsciente, isto rolou, mesmo porque ela cresceu sendo “a filha única” do dois lados: conosco e também do lado da mãe….tivemos toda uma preocupação de mostrar para ela que nada ia mudar, tentamos participá-la a todo momento de tudo: ultrassons, escolha de roupinhas, ficava colocando o ouvido na minha barriga… mas foi uma eterna relação de medo e felicidade o tempo todo, porque ela não sabia o que ia acontecer.

Quando a Chiara nasceu, tudo mudou: ela viu que nada se modificou,  e o amor dela pela Chiara é algo de outras vidas.

 

Aí fiquei grávida do Benício: como a Chiara tinha apenas 2 anos, a nossa dificuldade era explicar para ela a situação, porque vc. fala que tem um neném dentro da barriga da mamãe, mas eles não entendem, eles não conseguem materializar. Então, a nossa opção foi tentar participar a Chiara em tudo também…decoração do quarto, os adesivos que colamos na parede ela que escolheu…me ajudou a separar as roupinhas para a maternidade e por mais que o médico não permite…tentei não deixar de fazer as coisas com ela: dar banho, carregar no colo…fui até onde o meu corpo permitiu, ela poderia achar que o neném estava vindo para “tirar a mãe dela” ou algo parecido.

Em relação a Marina, também foi diferente e acho que desta vez, pecamos com ela, pois achamos que estava tudo certo, afinal ela tinha vivido a gravidez da Chiara, mas não foi bem assim…ela já estava com quase 13 anos e por incrível que pareça, ela ficou insegura, quando decobrimos que era um menino, não sei se passou pela cabeça de que o pai ia amar mais o menino…e quando o Benício nasceu ela estava viajando, então ela foi conhecer o irmão depois de 2 semanas..houve até uma resistência para ela ir conhecê-lo, acho que insegurança, medo de não amar o irmão como ama a irmã, sei lá, dá para imaginar de tudo… definitivamente, ficsmos tão preocupados com a Chiara que não passou pela nossa cabeça que a Marina poderia estar precisando de mais atenção que ela.

Com o passar do tempo (graças a Deus o TEMPO existe) tudo ficou perfeito…todo mundo ama todo mu ndo, ninguém perdeu espaço, o que acontece hoje, é que a Marina já está uma moça, então ela fica menos com a gente..afinal nesta idade, eles só querem ficar com os amigos e ir para festas, né? hehehehe

Bom, mas vamos as dicas, o que aprendemos com tudo isso:

1 – Dê tempo ao tempo: a criança também precisa do seu espaço e tempo para digerir uma informação

2 – PARTICIPAR: a criança não pode ter o sentimento que o neném vai roubar o seu espaço, os pais, o amor das pessoas….a criança tem que estar envolvida com a situação, tem que participar das decisões e temos que cumprir com o que prometemos, por exemplo, com a chegada do Benício, dois dos irmãos tinham que dormir juntos…quem decidiu quem ia dormir com quem foi a Marina (ela decidiu que ela dormiria com a Chiara e, o Benício teria seu quarto), eles têm que saber que suas opiniões são importantes e se forem coerentes serão atendidas, afinal SOMOS UMA FAMÍLIA!

3 – A gravidez não pode ser vista como algo que atrapalha o outro filho…por exemplo: a mamãe não pode  brincar porque está passando mal por causa da gravidez….com o tempo a criança associa tudo de ruim, temos que nos esforçar e quando não dá (afinal, passamos muito mal)… tentar explicar o processo da gravidez sempre sendo algo mágico e lúdico para a criança entender e ainda “defender” o irmão: a mamãe precisa dormir um pouco porque o seu irmão tb. está com sono,vamos contar uma história juntos para ele ouvir de dentro da barriga e dormir junto com a mamãe?….algo parecido, não sou tão criativa assim…hehehehehe

4- Contar para a criança como que aconteceram as coisas na época dela, eles se sentem importantes…sabe “fulano” quando a gente fez este exame com você, o seu dedinho estava na frente do seu nariz…do seu irmão está na perna…o seu quarto era lilás, do seu irmão é azul…esta roupinha era sua, vamos usar com o seu irmão?

5 – Quando o neném já estiver mexendo, estimular a interatividade entre os irmãos: sentir mexer, colocar o ouvido, fazer com que criança cante para o neném…vocês não têm noção: a Chiara brincava de esconde-esconde com a minha barriga, na verdade com o Benício que estava dentro da barriga hehehehe era muito engraçado!!!

Gente, eu acho que ficava horas aqui contando o que já passamos, o que foi bom ou não, mas o post já está enoooorrrrmmmeeee!!!! Espero que tenham gostado das dicas e conto com mais sugestões, afinal não somos donos da verdade e sempre o que dá certo para gente, pode não dar certo para o outro, né? Então, conto com a participação de todos…beijos!!!

Preciso de ajuda: qual será o tema da festa de 1 ano do Benício?

Oi pessoal!!!

Eu sei que ainda faltam 3 meses para o Benício fazer 1 ano, mas não posso achar que vai demorar para chegar o dia, preciso começar a organizar já!!!

E pensando no tema…definitivamente, não sei o que escolher! A Chiara amava os Backyardigans desde bebezinha, então tudo estava muito óbvio, a festa dela de um ano foi dos Backyardigans….mas com o Benício é diferente: ele não não fica parado na frente da TV nem 2 segundos, ele apronta muito… hehehe (tadinho), mas é verdade.. entre os brinquedos dele e a escada, ele escolhe a escada…entre os brinquedos dele e o guardanapo, ele escolhe o guardanapo….hehehehe e assim por diante!!! Ahhh…uma coisa que eu tenho certeza que ele ama é meu peito!!! hehehe mas não dá para fazer uma festa com este tema, né???? rrsrsrsrsrsrs

Além de todos estes detalhes, eu estou juntando tudo que é potinho e lata (de papinha, de batata Pringles, do shake da Herbalife…) porque o meu desejo é fazer a mesa /decoração “clean” que é a moda do momento e também forrar tudo com tecido e as iniciais do nome dele…de certa forma, mostrando para meus filhos um jeito de reutilizar materiais. Eu sei que vocês devem estar se perguntando…mas que horas você vai fazer tudo isso? Eu ainda não sei…mas no fim dá tudo certo! hehehehe

Já vi vários temas, acho todos lindos, mas nada fez eu me apaixonar de verdade!!! Vi um tema de LEGO (achei 10), de animais, jardim…do Thomas e seus amigos…affff não sei!!! 

NOOSSSAAA, vocês não vão acreditar, mas sabem o que me veio na minha cabeça agora???? E se eu fizesse como tema: a história dele neste 1 ano???

Por exemplo, o quarto dele é azul com bolinhas marrons, os tecidos poderiam ser assim… e toda a decoração baseada em fatos e fotos (nossa, “fatos e fotos” é o nome de uma música que eu amo de um grande amigo nosso @juninhobessa), mas voltando…o Benício foi e é muito marcante em tudo que ele faz ou acontece com ele: começou a engatinhar com 6 meses, o primeiro dente apareceu com 5 meses, não pega mamadeira, batalhamos muito no começo com a amamentação, pois ele mamava sangue de tanto que meu peito ficou machucado, sobe escada com uma tranquilidade tremenda…tem a sua personalidade muito bem definida.

O que vocês acham???

Bom, fiz este post porque preciso da ajuda de vocês, por favor, quero ideias, sugestões, criticas, palpites…tudo que imaginarem hehehehe…OBRIGADA DESDE JÁ!

Fiquem com algumas fotos que tirei da internet de temas diversos…conto com todos!!! Beijos

 

Esta foto abaixo é o tema certinho do quaro dele…

 http://happydaycgr.com.br/?p=426

http://www.meupedeamora.com.br/2011/04/festa-infantil-clean.html

 

Olhem esta foto com um móbile de fotos como decoração

http://umadoceart.blogspot.com/2011/07/festa-infantil-moderna.html

Olhem a de Lego que falei…

http://babyguidefestainfantil.blogspot.com/2012/01/decoracao-lego-para-meninos.html

http://festaeagora.blogspot.com/2012/04/festa-infantil-ideias-para-o-tema.html

Sugestões de DVDs apropriados para bebês

Oi pessoal!

Vocês podem estar se perguntando…mas ela é louca que está sugerindo que nossos bebês fiquem na frente da tv por horas? isto não faz mal? Gente, não é nada disso…sabemos que deixar o baby muito tempo na frente da tv não é aconselhável, pois ele precisa desenvolver outros sentidos além da visão….mas todos nós sabemos que precisamos, de alguma maneira, entretar nossos filhos para fazermos coisasm rápidas e simples do dia-a-dia: para arrumar a casa, ou fazer uma comida rápida, ou trocar de roupa…e a TV acaba sendo a nossa aliada nestas horas. Segue um link que aborda o quanto a TV é prejudicial: http://brasil.babycenter.com/baby/desenvolvimento/pergunta-tv/

Aqui em casa, utilizamos mais o DVD de carro para entreter o Benício e desta forma, ele fica na cadeirinha, senão é um choro só.

A Chiara sempre adorou desde bebezinha os desenhos da Discovery Kids (tanto os musicais como os que apenas interagiam com a fala), ela vibrava com os Backyardigans!!! Mas o Benício já é totalmente diferente: ele precisa de uma música para ficar concentrado na imagem!!!

E neste mundo eterno de pesquisa por novidades…indicaram para mim coleções de DVDs que são apropriados para bebês (de 0 a 3 anos). Normalmente, são temáticos: cores, formas, água, céu….e também são musicais, tocam músicas instrumentais. Realmente são bem diferentes de dvds infantis, como, por exemplo, a Galinha Pintadinha, que é um sucesso entre as crianças. É nítida a diferença. Além da duração que é curtíssima, em média, 30 minutos (que é o tempo recomendado do bebê na frente da TV), eles mostram muitos objetos e cores… por exemplo: se o tema é céu…mostram vários tipos de estrelas: estrelas de verdade, de brinquedo, de papel….nuvens, dia/noite, sol…

Os preços variam entre R$ 19,00 a R$ 39,00, aproximadamente. Vale a pena conferir… pois não são feitos para deixar a criança agitada, muito pelo contrário, em alguns casos, o bebê chega ao final do vídeo dormindo.

Seguem algumas marcas:

1-Baby Einstein (este que tenho em casa)

2 – Bebê Mais

 

3 – Super Bebê

4 – Baby IQ

E vocês, são contra a TV totalmente ou a utilizam de forma moderada? Comente aqui!!!

 

O que fazer com os nossos corações quando precisamos viajar sem os filhos???

Meninas….

Vocês já passaram por isto? Eu já….nada agradável!aff…

Na verdade, resolvi escrever sobre este assunto porque semana passada acompanhei o drama de uma amiga nossa blogueira, a Denise Freitas, do blog Mamy de Primeira. Confiram a história dela no blog…

Com o Benício  ainda não precisei viajar, mas com a Chiara aconteceu logo no meu retorno, quando ela tinha 6 meses. Fiquei dois dias fora de casa e o que me salvou foi que trabalhei tanto, mas tanto….que me deparei com a saudade mais na hora de dormir….aí que percebi que não poderia sentir aquele cheirinho gostoso ao meu lado na cama!

Quando cheguei em casa, abracei tanto, beijei tanto…que quase sufoquei a menina!! A partir disso, organizei as minhas viagens para que fossem realizadas em, no máximo, 3 dias, pois mais que isto eu já estaria me jogando do décimo andar…heheheheh

Não sei se vocês têm a mesma opinião que a minha, mas conforme o seu filho vai crescendo ….fica pior, pois quando ele é bebê, ele sente a sua falta, mas não entende o que está acontecendo…mas quando ele começa a falar…..sai de baixo!!! Vc. quer passar por dentro do telefone ou pela tela do skype para poder estar com ele!!! O coração chora quando ele diz: mamãe estou com saudades…quando você vai voltar? Tem que trabalhar muito ainda???

Nestas horas é difícil dar dicas e opiniões, mas seguem algumas “estratégias” que adotamos em casa:

1 – Tente não ficar sofrendo antes da viagem…isto só vai piorar para vc…. fica aquela angústia e vc. não consegue aproveitar os momentos antes da viagem com seus filhos.

2 – Se seu filho já entende a situação, por mais que ele vá sofrer, conte que vai viajar e quanto tempo vai ficar fora…pois já fizemos o teste de contar e não contar e simplesmente desaparecer……foi terrível! a Chiara chorava direto e ficou muito manhosa!!

3 – Quando estiver viajando…tente ocupar, ao máximo, sua cabeça para não ficar com o pensamento em casa…..pode ter certeza que vai sentir bem menos a distância, afinal os seus filhos estão ótimos, pois se acontecer alguma coisa séria, vc. será a primeira a saber.

4 – Não suma da vida do seu filho durante a viagem…. a criança acalma quando tem algum contato por telefone ou pelo skipe (melhor ainda).

5 – Quando voltar, é importante contar como foi legal a sua viagem, pois seu filho não pode associar com algo negativo..ele tem que gostar de ouvir as suas “aventuras” quando estava longe dele (não sei se é certo ou errado, mas lá em casa sempre rola um presentinho de viagem, coisa simples).

Bom, espero ter ajudado um pouquinho com estas dicas, mas quero saber….e vocês? Qual é a estratégia da família???? Quais foram as experiências de vocês?

Um beijão e até mais….

Terminando a licença maternidade? E agora voltar a trabalhar ou ficar em casa?

Oi gente!!!

Que tema polêmico escolhi, hein???

Como este período é difícil! A mulher repensa todos os seus valores: o que realmente importa para vida???? E acredito que se pudesse escolher, escolheria ficar pelo menos os 2 primeiros anos em casa com seu filho e depois tomaria a decisão definitiva do que fazer.

Mas, como muitas vezes não temos escolhas… a volta ao trabalho é inevitável e então precisamos tentar lidar com este assunto da maneira mais tranquila possível. O que posso falar para vocês é que a gente se acostuma…os primeiros dias são terríveis, vc. tem vontade de fugir, voltar para casa, chora, tem aperto no coração, mas tudo isto passa! E com o passar do tempo se acostuma. O que ainda me dói é não ver todas as evoluções dos meus filhos…sabem aqueles livrinhos que você escreve “quem foi a pessoa que viu primeiro ele sentar? primeiro sorriso? primeiro dente?…” os que eu tenho sempre está escrito o nome da moça que cuida dos meus filhos desde que eles nasceram, mas fazer o quê? Ainda bem que tive a oportunidade de ter uma pessoa de confiança ao meu lado que ama meus filhos e dá todo o carinho que eles necessitam.. afinal, sempre precisamos olhar do lado positivo das coisas…hehehehe

O que aconselho é que a volta ao trabalho não seja de uma vez! Comece a ir pequenos períodos do dia, depois meio período, com o passar do tempo aumente as horas.

Stressar logo no começo não dá…senão seu leite vai embora em segundos! Manter a calma é essencial.

Priorize os horários: agora você tem alguém esperando por você todos os dias. Não dá mais para ficar até mais tarde para  adiantar as tarefas profissionais.

Quando chegar em casa: esqueça de tudo…dê atenção ao seu filho…ele precisa do seu carinho. Temos que priorizar a qualidade e não mais a quantidade!!!

O coração anda apertado? Desabafa! Conversar com pessoas que já passaram por isso ajuda muito!

E o mais importante: se vc. vai deixar seu filho na escola, com a babá, ou na casa da avó…vc. tem que estar tranquila…porque trabalhar preocupada não dá certo! Você não faz nem uma coisa, nem outra. Segue o link de um post que o Juninho fez sobre a escolha entre escolinha e babá http://viverbembom.com.br/escolher-entre-creche-e-baba/

Agora, conheço pessoas que voltaram a trabalhar e não conseguiram e hoje mudaram o seu estilo de vida: trabalham em casa e ficam com seus filhos, outras simplesmente resolveram se dedicar à vida de mãe, e ainda há o grupo que não vive sem a sua vida profissional.

Todas as decisões são válidas e o mais importante é a gente esteja feliz! Lógico, que tudo na vida tem os prós e contras e precisamos lidar com isso. Eu sempre brinco que quando a mulher vira mãe, deveria ter uma lei que determinava que nós só poderíamos trabalhar meio período, porque o outro meio período o nosso trabalho seria ficar com os nossos filhos. Para mim, este é o ideal. E para você? Deixe seu depoimento e conte como foi sua volta ao trabalho!!!!

 

E para registrar um pouco do meu tempo com meus filhos, segue uma foto do nosso final de semana que foi uma delícia!!! Um beijo e até mais…

 

 

Ser mãe mudou a sua vida profissional?

Oi gente!!!!

Resolvi falar sobre este assunto, pois recebi hoje uma matéria que achei muito interessante: aborda como as empresas estão recebendo de forma positiva as mulheres profissionais que são mães. Segue o link: http://guiadobebe.uol.com.br/quando-ser-mae-e-um-diferencial-no-mercado-de-trabalho/

Nem preciso falar que sou totalmente a favor, afinal mudei muito depois que virei mãe. Na minha opinião, a mulher fica mais flexível, consegue se colocar no lugar do outro com mais facilidade e resolve as situações complicadas com mais cautela e maturidade…é o sentimento maternal que surge e faz toda a diferença.

Antes de ser mãe, tudo para mim ou era certo ou errado, hoje não existe o certo e o errado, há o diferente!!! Existe a realidade do pensamento daquela pessoa que pode e deve ser diferente da minha, senão onde entraria o desenvolvimento do nosso senso crítico?!?

Então, empresas…valorizem este ser humano que se divide em mil partes e tenta dar o máximo de si em todas as funções que desempenha, além do que a profissional mãe trabalha com a certeza dos fatos, mas sempre consulta o seu sexto sentido, não é mesmo meninas??? (As pessoas que trabalham comigo já sabem…se o sexto sentido aparece, huummm…. sabem que têm que verificar todo o processo novamente para não ocorrer nada fora do normal…. hehehehe)

O que mudou é que agora eu fui obrigada a aprender a compartilhar o tempo…antes não tinha horário para sair do trabalho… hoje eu tenho que sair na hora certa para amamentar, buscar os filhos na escola, ter um tempo com meu marido, colocar a casa em ordem…mas, mais uma vez, enfatizo o lado positivo…será que quando viramos mães aprendemos a otimizar o nosso tempo???  Acredito que sim… e vocês? Deixem as suas opiniões…

Um grande beijo e até mais!!!

O pediatra do Benício vai me matar!!! Ele está usando andador..

Gente,

Estou preparada para receber vários olhares de reprovação, mas não conseguimos ficar o tempo todo com ele querendo ficar de pé e caindo com freqüência.

Isto mesmo…COLOCAMOS O BENÍCIO NO ANDADOR!!! Uma amiga minha deu a sugestão, falou que colocou o filho dela com 4 meses, porque também não parava quieto, me deu coragem e fiz!!!

Nem preciso falar que o pediatra dele vai, no mínimo, acabar com a minha “raça”, mas pelo menos estamos mais tranqüilos…a felicidade dele está extravasando, afinal de contas, tudo que ele quer é ficar de pé…vai de um lado para o outro, está se divertindo muito. Não estamos deixando ficar muito tempo e também ficamos o tempo inteiro junto para tentar evitar qualquer acidente…

Mas como eu faço as coisas e fico me culpando ao mesmo tempo, procurei matérias que falasse sobre isso…afinal… pode ou não??? Quais são as conseqüências?

E, realmente o andador é um acessório totalmente recriminado e pode causar vários problemas e acidentes. Confiram a matéria da  BabyCenter.

Então, se você puder evitar o andador, pelo que li nas matérias, faça isso!!!