Você já pensou em adotar uma criança?

Oi gente,

 

Tudo bem?

Dia 25 de maio comemora-se o “dia nacional da adoção”. Com certeza, um tema mega polêmico, mas que resolvi escrever aqui, pois na Família Viver Bem Bom já cogitou-se esta ideia várias vezes e vira e mexe retornamos ao assunto.

adoção dia

Agora vocês me perguntam: Camila você tem o desejo de adotar??? Sim, tenho muito!!! Acredito que já fui muito abençoada em poder gerar duas vidas (todos sabem da minha vontade de ter mais filhos), mas incluir neste círculo uma “pessoinha” que foi abandonada, ou que ficou orfã… seria fantástico,  pois poderemos ajudar e transformar a sua vida. Não me preocupo em raça, cor, sexo, idade, país de origem… gostaria de proporcionar isto à alguém!

Porém, como nada é fácil e simples de resolver, pois somos seres humanos e, adotar uma criança não é chegar no supermercado e escolher um produto…qual é o meu maior medo, ou melhor dizendo, receio: SERÁ QUE CONSEGUIREI CONSIDERAR COMO FILHO? SERÁ QUE NÃO FAREI DIFERENÇA ENTRE MEUS FILHOS LEGÍTIMOS e o ADOTADO? COMO MEUS FILHOS REAGIRÃO À SITUAÇÃO??? Lógico que nunca iremos saber se não concretizarmos a ação, mas por mais que temos as mais belas intenções, não mandamos no nosso coração.

Também sei que temos que ter todo um apoio profissional para a família, para que ajude em todo o processo! Também sei que não há um modelo perfeito, pois como tudo na vida, a mesma ação pode dar certo para uma pessoa e para outra não. Conheço casos maravilhosos de adoção, no qual a pessoa é super inserida à família, ninguém faz diferença, a pessoa sabe que é adotada e agradece por ter sido acolhida… mas também há casos que os filhos não aceitam, que a o filho adotado é revoltado, que trouxe discórdia para a família… mas isto pode acontecer em todas as situações, inclusive temos muitos casos de filhos legítimos que  não são se encaixam ao ambiente familiar… affff, mas o  que pensar então???

Cada família tem o seu jeito de pensar e agir e sabe o que é melhor para seu ambiente familiar, também acredito que a família sabe quando estará preparada para o assunto (mesma coisa quando também colocamos em dúvida se estamos preparados para casar, se achamos a pessoa certa para viver o resto da vida, se temos condição de cuidar de um filho, se queremos engravidar ou não… e quem já viveu isto, sabe que simplesmente acontece… simplesmente flui..talvez  não com tanta naturalidade…mas vai!) E na família Viver Bem Bom este assunto está amadurecendo aos poucos, ficarei muito realizada se  este sonho um dia se transformará em REALIDADE!

Enquanto isto, gostaria de compartilhar com vocês alguns links que li esta semana e explicam muito sobre o assunto (inclusive passo-a-passo) e dizer o quanto me orgulho das pessoas e famílias que passaram por cima de todos os “PORÉNS” e tanto  ajudam  e fazem o bem ao próximo: dando um lar, estudo, comida, roupa…. e acima de tudo: MUITO AMOR, AMOR VERDADEIRO, AMOR DE MÃE, DE PAI, DE IRMÃO, DE AVÔ,  DE TIO… AMOR FAMILIAR POR INTEIRO!!! Simplesmente sem palavras…

Links das matérias:

http://revistapaisefilhos.uol.com.br/familia-e-tudo/adocao-passo-a-passo

http://www.brasilescola.com/datas-comemorativas/dia-nacional-adocao.htm

Site direcionado a este assunto:

http://www.adocaobrasil.com.br/

adoção                                                                                                          www.dsvc.com.br

Qual é a opinião de vocês? Um grande bj e até mais!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O que fazer quando acontecem as “famosas” QUEDAS?

Oi pessoal!!!

Levanta a mão quem ainda não se desesperou porque seu filho rolou e caiu da cama? Acredito que grande parte levantaria a mão, não é? Às vezes, demora um pouco para acontecer, mas infelizmente, passaremos por isso um dia… quedas são inevitáveis, mas o que fazer?!? Apenas desesperar não faz parte das melhores condutas para acudir nossas crianças…

Pensando nisso, fui atrás de algumas matérias que falam sobre este assunto, pois eu sou daquelas que entro em pânico e não sei  que fazer…só penso em colocar gelo na hora, mas comigo já aconteceu de tudo…. e, quase sempre, estava sozinha com as crianças, para melhorar a situação…hehehehe

De tudo que li, gostei muito desta matéria da Baby Center: http://brasil.babycenter.com/baby/protecao/quedas/

A matéria orienta como devemos proceder de uma forma mas completa, mas basicamente, confiram o que fazemos aqui em casa:

  1. Gelo: sempre que caem, colocamos gelo o mais rápido possível (O Benício só caiu uma vez, mas vive batendo, de leve, o “coco” em algum lugar…
  2. Abraçar a criança para acalmá-la e passar segurança (normalmente, com a Chiara, fazemos aquela estratégia do beijinho no dodói, sempre a dor passa num “passe de mágica” hehehe);
  3. Quando corta ou dá uma ralada, nós lavamos o local com água e sabão e passamos antiséptico (compramos band-aids de personagens, ajuda muito na hora do curativo);
  4. Se bateu a cabeça, não deixamos dormir por uma hora e verificamos durante o dia se está tudo bem;
  5. Se tiver dúvidas, leve para o hospital…graças a Deus, a Chiara só levou 1 tombo muiiiiittttoooo feio na vida dela…ela estava dormindo e caiu igual um “saco de batatas”, com a cara no chão de piso frio, imaginem….destruiu a testa, nariz e boca…ela ficou tontinha, não parava em pé…levamos para o hospital na hora (eu chorava mais que ela, pois fui eu que deixei ela cair da cama…me senti muito culpada!!!). No hospital fizeram exames, e para minha felicidade, estava tudo certo. Aqui em casa, não bobeamos, se estamos na dúvida, não deixamos passar… ligamos para o pediatra, vamos para a emergência…

O importante é sempre tentarmos previnir uma queda, pois por mais normal que seja a criança levar uns tombos (principalmente quando começa a andar e correr), não podemos dar sorte ao azar, afinal, quantos casos vocês já ouviram que de um tombo simples virou algo mais sério?!? Morro de medo, faço de tudo que está ao meu alcance para evitar as quedas dos meus pimpolhos!!!