Festa infantil em buffet ou em casa? Qual é a melhor opção?

Oi pessoal!

Faz tempo que queria escrever sobre este tema para vocês, afinal foi na festa de aniversário da Chiara deste ano que obtive a minha primeira experiência em buffet infantil.

20130309_123106

 

Foi muito linda, mas como tudo na vida, há prós e contras. Nem preciso falar que a principal vantagem de se fazer em buffet infantil é que podemos chegar na hora da festa e está tudo pronto! Isto é fantástico! Cansaço zero!

DSC_0131

IMG-20130310-WA0012

Outro ponto positivo são os brinquedos para a criançada, eles se divertem muito! E os buffets estão cada vez mais profissionais neste quesito: até percurso de arvorismo tinha neste que fiz a festa. (Porém, quando fazemos a festa em casa podemos também alugar brinquedos e/ou contratar uma empresa de recreação que também é muito legal)

20130309_144829

20130309_130412

20130309_145340

A tranqüilidade de contratar tudo em um mesmo local, confirmar tudo com uma pessoa só, também é muito positivo. Não precisa ficar ligando para o moço das cadeiras, a moça dos doces, bebidas…. (se bem que agora há empresas que podemos contratar para o local da festa e oferece todos os serviços). Porém, é interessante ligar na semana da festa no buffet para confirmar todos os serviços contratados, é uma garantia para não termos surpresas desagradáveis na hora.

20130309_145657

Encontro das primas de várias “gerações” da Chiara, da vovó Cleide, da tia avó Neide e da tia-bisavó Ivone (que confusão!!!hehehe)

20130309_150020
Outra vantagem é que os buffets são apropriados para festas infantis, ou seja, não fica nada adptado como em casa, que às vezes o salão é pequeno, ou a área não é coberta, ou tira todos os móveis.

20130309_150755

No buffet, literalmente não precisa se preocupar com nada, tudo chega na sua mão com muita tranqüilidade…não precisa se desesperar como em casa: cadê o fósforo? escrever o nome nos presentes??? quem apaga a luz???? hehehehehe quem nunca se preocupou com isto????

IMG-20130310-WA0006

Agora, o maior ponto negativo do buffet é a impessoalidade, ou seja, nada foi feito por vc, quase um delivery: agora sai uma festa das princesas, a noite dos carros, amanhã da barbie… e assim por diante! tudo igual para todos! De verdade, não me agrada nem um pouco… gosto de colocar a mão na massa e preparar a festa pensando qual é a decoração que mais tem a ver com meus filhos, a lembrança, gosto de personalizar!

20130309_122514

Apesar de ter a lembrança do buffet, eu criei a lembrancinha personalizada, que foi um imã de geladeira, que já é tradicional na nossa família (fazemos coleção!!!hehehehe). Disto eu não abri mão!!!

Chiara aniversário 4 anos certo

Outro ponto negativo é o preço, sai bem mais caro do que uma festa organizada por vc. Mas se vc. quer ter tranquilidade, vale a pena, pois hoje os buffets dividem em várias vezes o valor da festa, ou seja, mal terminou de pagar uma, já começa a pagar do outro ano….Acho que vou abrir um “consórcio” para festas infantis!!! heheheh o que acham???? brincadeira…

Na verdade, a festa vai se adequar a realidade dos pais: disponibilidade, o quanto quer gastar, estilo de vida, no momento de vida que a família está enfrentando… mas, o que vocês devem estar se perguntando agora??? Tudo bem Camila, você escreveu, escreveu, escreveu…mas o que vc. faria hoje se tivesse um outro filho?

1 – Se não ligasse para o “encontro da família e amigos” (pois são nestes momentos que conseguimos reunir todos), eu não daria festas, todos os anos comemoraria com uma viagem super especial!!!

2 – Porém, acredito que na época em que todos os amigos começam a dar festas, o meu novo filho iria solicitar algo neste quesito, ou seja, se não me importasse com o encontro familiar, faria uma tarde especial do meu novo filho com os amigos apenas.

3 – Hand made ou buffet? Depende da correria da minha vida: não adianta nada fazer tudo personlizado, feito por você e no dia da festa não aproveitar, porque está caindo de sono e de cansaço. Hoje, optarei por buffet ou alguma empresa que me traga tudo! Apesar de não me satisfazer como mãe com isto! Mas fazer o quê…querer não é poder!!!

4 – Sonho de consumo: atingir o “menos é mais”, ou seja, gostaria que a festa não fosse vinculada a presentes e sim, ao prazer de estar ao lado das pessoas e viver o momento! Uma festa ideal para mim seria cada convidado trazer um prato de comida e o aniversariante daria o bolo, sem decoração, mas uma programação de atividades com o envolvimento das pessoas, viver o momento… um almoço de domingo na casa da avó, por exemplo!!!!hehehehehe Mas como explicar para o aniversariante que não irá ganhar presentes??? a nossa família ainda não conseguiu chegar nesta EVOLUÇÃO..quem sabe um dia! Alguém já vive este exemplo de festa ou algo parecido???

 

“Filosofei” demais…hehehe um beijão e enviem comentários!!! Até mais..

 

 

 

As diferenças de criação do 1º para o 2º filho! Imaginem quem tem o 3º, 4º, 5º….

Hi people!

Hoje, com certeza, as mães que estiverem lendo este post e que possuem mais de um filho irão se matar de rir!!! Além de se identificarem com algumas situações…hehehehe. Vamos lá?

Bom, com o primeiro filho nós temos todas as frescuras do mundo, tanto as necessárias como as completamente desnecessárias… ferve mamadeira a cada uso, lava a chupeta a cada caída, limpa a mão com álcool em gel a cada 2 segundos, tudo que cai no chão não vai para a boca nem pensar, tem medo que engasga, então dá um pedaço minúsculo de pão, tem medo que a criança caia e se machuque, então não deixa a criança fazer nada!Não é isto meninas?

Com a chegada do próximo filho, todas estas “neuroses” vão um pouco por água abaixo! Não é porque não temos mais medo ou não nos preocupamos mais, mas é que já possuímos uma certa experiência que nos deixa mais seguras das situações e atitudes e, o principal, é que é humanamente impossível dar a mesma qualidade de atenção para dois, três, quatro filhos…é impossível comparar quando vc. se dedica integralmente para um  e para vários. Por isso, eu sempre brinco, o BENÍCIO sobrevive sozinho…hehehehe (tadinho…)

Eu comecei a perceber isto logo nos primeiros dias de vida dele, pois bem no dia que ele estava todo lindo para fazer o teste do pezinho, câmeras a postos para fazer toda a assessoria de imprensa deste evento rsrsrs, colocamos os dois no carro (primeira saída em família), um de um lado, o outro do outro e eu no meio, primeira vez do Benício no bebê conforto (que não tem nada de conforto porque o recém-nascido é muito mole, normalmente a gente fica segurando a cabecinha)….tcham tcham tcham…eis que a Chiara passa mal e vomita no mundo!!! Ou seja, todo o trajeto de casa até a maternidade, eu não olhei para a cara do Benício (se a cabeça estava torta, se ele estava respirando, se o sol estava peganda na cara dele… nem imagino o que aconteceu!), eu simplesmente estava toda vomitada, acudindo a Chiara! Chegamos na maternidade…o que aconteceu??? Juninho foi embora com a Chiara para comprar um roupa para ela, eu entrei sozinha para fazer o teste do pezinho com ele…resultado: sem fotos do evento!!! e o pai tb. não presenciou o momento… (isto que só estávamos com duas crianças…)

A partir deste acontecimento, reparei que novamente a nossa vida teria que se adaptar… afinal, muitas vezes temos que nos dividir para atender as necessidades de cada filho. E coisas que fazíamos com naturalidade com um filho, agora foram repensadas: sair com dois filhos, sozinhos é uma aventura a parte, muitas vezes desisto! Dar banho nos dois um por vez, impossível (coloco os dois no banho ao mesmo tempo, loucura total), dormir quando o filho dorme (esquece, um dorme e o outro está a milhão)…. mas o que percebo é que cada vez mais desafiamos os nossos limites, ultrapassamos qualquer obstáculo (antes reclamava que a Chiara acordava um vez por noite, agora ultrapassei este limite e acordo umas 4/5 vezes por noite porque o Benício mama a cada hora…, mãe é isso…sempre além do que imaginamos ser impossível!!!

As preocupações são outras, hoje não tenho medo que ele engasgue com comida, mas tenho medo que ele engasgue com algum brinquedo pequeno da Chiara (mega perigoso), não me preocupo em lavar tudo que cai no chão o tempo todo, mas como ele é muito solto…tenho medo que ele coma algum bicho (já tirei vários da boca dele hehehe)… ou seja, eles são mais independentes, mas também são mais perigosos, pois não têm medo de nada!!! Sem falar que um filho não tem nada a ver com o outro…se a gente se acha a “experiente”, eles acabam com a nossa reputação, pois nada se repete!!! hehehehehe

No começo me sentia culpada, por não poder dar atenção a ele do jeito que gostaria, da mesma forma que me dediquei 100% a Chiara, mas percebi que estava sofrendo à toa, que ele já chegou ao mundo inserido na nossa família deste jeito, a Chiara que deveria sentir a divisão também curti demais estar com o irmão e muitas vezes ajuda a cuidar….ela grita: mãe o Benício está indo para a escada….hehehehe guardiã!!!! Então, precisamos nos adequar da melhor forma e SER FELIZ!!! E quando junta a Marina à trupe, aí que a família “firifinfim” está formada… não sei se teremos mais, mas se tivermos contarei a BAGUNÇA aqui paras vocês!!!!

O importante é não sentir culpa e saber que estamos SEMPRE fazendo o MELHOR que podemos. E com vocês aconteceu da mesma forma? Contem aqui, vou adorar saber… bjão a todos e até mais!

Segue mais uma matéria sobre a vida com mais filhos. Clique AQUI, para conferir o post sobre dicas para amenizarmos o ciúme quando a mãe engravida novamente.
image

 

Estamos de volta e de vida nova! Como estamos lidando com as crianças perante todas estas mudanças…

Oi gente! Que saudades….
Parece uma eternidade que não escrevo, mas apenas passaram-se 20 dias, afinal a família Viver Bem Bom estava tentando colocar a vida em ordem!
Bom, vou contar aqui para vocês um pouco das nossas férias no litoral catarinense, dar dicas de passeios, o que não é legal fazer com as  crianças quando estamos viajando….mas isto é assunto para outro post.
HOJE, quero falar sobre todas estas mudanças, como a Chiara, principalmente, está  lidando…
Para quem ainda não sabe, mudamos de cidade (motivo: trabalho), decidimos em 20 dias, agora estamos em Santos. Com isto, vieram várias questões que não tínhamos pensado: além da mudança de escola, óbvio… muda pediatra, dentista, amigos, rotina, aprender a viver em apartamento, perder medo da casa nova…. Como fica a cabeça da criança???
Deixamos em Ribeirão Preto muitas pessoas amigas e que tínhamos um certo “conforto”, pois realmente faziam parte da nossa vida, por exemplo, o pediatra da Chiara a viu  nascer! Sabe tudo dela…os dois se amam de paixão…. o que quero dizer é que não tiramos dela só os amigos, tiramos toda referência de vida!!!!
Bom, como estamos??? As aulas ainda não começaram para falar da adaptação a escola, mas a questão de ser praia está ajudando muito, pois se temos um tempinho a levamos para brincar, ainda bem q o apartamento é mais antigo e grande, acredito que o vizinho de baixo não escuta muita coisa, pois viver em apto ainda ela não aprendeu… deixa cair brinquedo, anda de bicicleta, pula adoidado hehehehehe….
O Juninho já era neurótico na casa em RP  em relação as redes de proteção, imagina agora….as crianças não entraram no apto enquanto as redes não estavam instaladas! Concordo plenamente, acidente acontece em segundos!
A gente não pensa em detalhes, mas até o elevador tivemos que explicar tintim por tintim todos os cuidados, não estava acostumada pegar elevador….ela abria a porta de casa e ia brincar na rua ou na casa dos amigos, sem medo!
A Chiara ainda está sem amigos para brincar, isto é que está difícil, pois sempre fala que está com saudades dos de RP (sempre liga para um no faz de conta…contando sobre o seu dia) e sem amigos ela fica muito grudada na gente, só que nem sempre conseguimos estar brincando… quando estamos em casa,  a prioridade é a brincadeira, mas temos que fazer comida, lavar roupa, arrumar a casa, temos o  Benício que está em uma fase difícil que só quer  andar, mas não anda ainda….só cai e dá susto (não dá para largar um segundo) e ela também quer e precisa de atenção total! Percebo que está carente, está fazendo algumas birras que não fazia antes, o comportamento está alterado. O que está nos ajudando muito é que a moça que trabalhava comigo em RP está passando o mês de janeiro conosco, então enquanto uma está arrumando a casa, a outra está com as crianças e quando eu saio ela só cuida das crianças sem piscar!
Em resumo, quero muito que as aulas comecem para a Chiara brincar com crianças e fazer novas amizades. Aí acredito que tudo vai melhorar e ela vai se sentir mais parte de  Santos!
A notícia boa é que já mudei muito de cidade e sei que é difícil, mas tudo dá certo e acostumamos com a nossa nova vida brevemente… estes dias o Juninho estava em depressão que não tinha amigos, que não conhecia ninguém… hehehehehe tirei sarro, mas ele entrou numa “fobia” por causa disso, realmente precisamos respeitar o momento e o tempo de cada um!
E eu? Estou feliz! Às vezes bate uma insegurança de preocupação com o nosso futuro, mas aprendi a me adaptar rapidamente, CONFIO EM DEUS e sei que tudo vai dar certo.
E vcs., já passaram ou estão passando por isso? Será que estou lidando da melhor forma com a Chiara? Deixem seus comentários…um grande beijo a todos, estava com saudades!

Vejam algumas fotos de passeios que já fizemos em Santos.

image

image

image

Feliz Natal e um 2013 cheio de novidades!

Hi people!

Estou aqui hoje para desejar a vocês um fantástico Feliz Natal…cheio de paz, amor, harmonia e sentimentos de luz. Nesta data tão especial, é importante resgatarmos o verdadeiro sentido do Natal, a comemoração do nascimento de Cristo. É uma data mágica que devemos passar ao lado das pessoas que amamos para valorizá-las ainda mais!

E já que o mundo não acabou hehehehe, que 2013 seja repleto de realizações…que possamos compartilhar muitas experiências, muitos aprendizados juntos! Muitas novidades para todos!

Família Viver Bem Bom oficialmente entra de férias agora, mas dia 10 de janeiro estamos de volta contando todas as novidades da viagem!!!

Vamos para Itapema-SC e lá não temos internet, o que forçará o nosso desligamento da rede, assim vamos curtir demais nossas crianças e nós mesmos!

Boas festas a todos e até a volta…

image

Como é difícil dizer ADEUS…

Oi gente!

Estamos sumidos, né? Bom, peço desculpas, mas isto foi inevitável… Mudamos de cidade, fomos morar em Santos, e além de toda correria, nós ficamos sem internet até no celular, ou seja, o CAOS!

Porém, durante todo este processo de mudança, passei e ainda estou passando por um TURBILHÃO de sentimentos, e no meio disso tudo, resolvi escrever sobre o ADEUS….espero que gostem!

Como é difícil dizer Adeus, mesmo sabendo que chegou a hora…

É uma explosão de sentimentos: ao mesmo tempo vc está feliz, triste, deprimido, eufórico, seguro, muito inseguro…ou seja, os dois opostos nos acompanham a todo momento.

Parece o dia do casamento que você está radiante, mas ao mesmo tempo não quer dizer adeus a casa dos seus pais, ao seu quarto, sua cama de tantos anos…mas sabe que isto é inevitável…e apesar deste aperto no peito, você sabe que vai passar, afinal esta confusão que está dentro de você tem apenas um nome: MUDANÇA! Quando acontece uma mudança na sua vida, você não consegue controlar nada nem ninguém, simplesmente vai acontecer!

O que me acalma é que sei que com tudo na vida a gente se acostuma, tudo dá-se um jeito. Se somos criança, este processo é mais fácil, não temos nenhuma responsabilidade, não há culpas. Mas quando já somos adultos e com filhos, o famoso “e se…” não sai da sua cabeça! Tudo vai dar certo, pois se não acreditasse nisso, não existiria a mudança. E hoje esta etapa é necessária para um crescimento individual e familiar.

Entretanto….
Como é difícil se desligar das coisas que planejou e fez com tanto carinho,
Como é difícil dizer adeus aos seus planos, metricamente traçados,
Como é difícil dizer adeus as pessoas que ama e até aquelas pessoas que você tem um desafeto,
Como é difícil deixar a sua rotina, os seus trajetos do dia a dia, os lugares que está acostumado a freqüentar,
Mas o mais difícil é ver seus filhos darem adeus aos seus amigos, ao seu lar, a sua escola, a sua pequena rotina formada! Isto dói muito!

Nestes momentos é até difícil de lembrar das coisas ruins que passamos, que bom que só guardamos na memória os bons momentos para serem sempre lembrados, os ruins damos um jeito de virarem piadas!

Pensando nisso tudo, para quê precisamos dizer adeus?

Será que com um ATÉ BREVE sofremos menos?

Não custa tentar: RIBEIRÃO PRETO…. até breve! Obrigada por tudo!

Bjs a todos….