Confiram como foi a primeira vez do Benício na praia / Dicas para ir a praia com criança pequena…

Este feriado fomos para Santos para passar o final de semana. Vocês não têm noção como a Chiara estava eufórica…  ela já tinha ido para praia algumas vezes, mas como o Benício nasceu em janeiro, nós  não fomos no verão passado, então acredito que ela não lembrava de nada.

 Então, juntou a euforia dela com a primeira vez do Benicio… eles pareciam dois “louquinhos” para lá e para cá, circulando pela praia inteira… ela correndo e ele engatinhando atrás dela!
 
Foi emocionante! Lógico que tivemos a tradicional cena de areia indo em direção a boca do bebê… no final ele estava inteiro de areia! Ficou tão cansado que depois de 1 hora de praia, mamou e literalmente desmaiou! hehehehehe
 
Bom, antes de vcs. curtirem as fotos da “farofada” da família Viver Bem Bom, seguem algumas dicas para as mamães de primeira viagem que vão “descer a serra” com os filhotes no verão:
 
1- Use protetor solar e o mais importante é passar antes de colocar o maiô nas crianças, porque o corpinho deles é muito pequeno, dificulta com a sunga ou biquíni . Segue um post que sugiro marcas e falo da minha experiência com relação a alergia.
 
2- Cuidado com protetores solares coloridos, eles normalmente mancham a roupa.
 
3-Usar chapéuzinho que cubra as orelhas e rosto, mas contando que eles não vão ficar muito tempo com ele na cabeça, é essencial  passar protetor na careca dos bebês.
 
4- Cuidado: as fraldas de piscina são ótimas, porque não ficam cheias, mas elas não seguram o xixi… o Benício fez muito xixi em cima de mim neste final de semana! O ideal: colocar a fralda na praia, mas se for complicado ficar de olho para a criança não ficar fazendo xixi pela casa ou pela rua.
 
5- Sempre levar fralda de piscina e fralda normal a mais… e se a criança fizer cocô?!? Tem que trocar… ah, e lenço umedecido tb. não pode faltar (normalmente, na praia, não tem um super fraldário a nossa disposição, né?).
 
6- Se a criança é muito pequena, menos de 1 ano, é interessante ter uma piscininha pequena com cobertura para vc. não ficar preocupada com mar! Coloca os brinquedinhos dentro dela, debaixo do guarda-sol.
 
7- Levar água, fruta, mamadeira, bolacha, biscoito…. depende da rotina do seu filho e do tempo que vai ficar na praia…. Ah, não esquecer de fraldinha de boca ( mais de uma – porque vc. vai limpar muita areia, além da comida! hehehehe)
 
8- É interessante ter água mineral para limpar a criança (mão, rosto….) nem todas as praias estão preparadas com chuveirinho.
 
9- Verificar se as barraquinhas de comida ou os hotéis já deixam cadeiras e guarda-sóis à disposição… isto vale muito a pena, pois já deu para perceber que levamos a casa junto!
 
10 – Toalhas  para secar a criança e sempre uma muda de roupa, para tirar a roupa molhada (se por acaso estiver ventando e frio).
 
11- Se vc. não gosta de  acordar cedo, comece a treinar este hábito… pois ir a praia depois das 10h, não combina com criança pequena! É muito quente e muito cheia!
 
12- Não desgrudar o olho do seu filho… nem para piscar, pois para sair do seu lado e se misturar com a multidão acontece em um segundo! Um acessório legal que ganhei quando comprei o biquíni da Chiara são aquelas pulseiras plastificadas de identificação que vc coloca no braço ou no biquíni ou sunga da criança… se perder, lá estão as  informações necessárias para achar os pais!!! Deus me livre, não gosto nem de pensar…
 
13- Se a criança é pequena, menos de 2 anos, por exemplo, cuidado com as ondas na beirinha da água, pois para nós, adultos, é tranquilo, porém eles não têm controle do corpo, a onda derruba e causa traumas! Com a Chiara aconteceu isso: ela linda e maravilhosa, o primeiro dia na praia, com quase 2 anos, foi entrar no mar e os “antas” dos pais nem se tocaram… o primeiro contato com água foi um belo tombo!!! Resultado: passou o verão inteiro fugindo do mar! Mas agora, com quase 4 anos, ela se virou super bem e o trauma foi superado.
 
Gente, acho que é isso! Se eu lembrar de mais alguma dica, coloco aqui para complementar. E vcs. já passaram por esta experiência? Conta aqui…. todos nós temos algumas dicas para sugerir!
 
Um beijo e confiram o nosso super passeio!
 
 
 

O pediatra do Benício vai me matar!!! Ele está usando andador..

Gente,

Estou preparada para receber vários olhares de reprovação, mas não conseguimos ficar o tempo todo com ele querendo ficar de pé e caindo com freqüência.

Isto mesmo…COLOCAMOS O BENÍCIO NO ANDADOR!!! Uma amiga minha deu a sugestão, falou que colocou o filho dela com 4 meses, porque também não parava quieto, me deu coragem e fiz!!!

Nem preciso falar que o pediatra dele vai, no mínimo, acabar com a minha “raça”, mas pelo menos estamos mais tranqüilos…a felicidade dele está extravasando, afinal de contas, tudo que ele quer é ficar de pé…vai de um lado para o outro, está se divertindo muito. Não estamos deixando ficar muito tempo e também ficamos o tempo inteiro junto para tentar evitar qualquer acidente…

Mas como eu faço as coisas e fico me culpando ao mesmo tempo, procurei matérias que falasse sobre isso…afinal… pode ou não??? Quais são as conseqüências?

E, realmente o andador é um acessório totalmente recriminado e pode causar vários problemas e acidentes. Confiram a matéria da  BabyCenter.

Então, se você puder evitar o andador, pelo que li nas matérias, faça isso!!!

Desenvolvimento: Benício está engatinhando e outras coisas mais…

Pessoas,

Estou um pouco assustada com a evolução do Benício… ele acabou de fazer 6 meses e deveria estar sentando agora, mas ao invés disso, ele fica de pé e engatinha com uma facilidade única.

Ele se segura em qualquer lugar (minha perna, berço, brinquedos, prateleiras…) e já é um apoio para ficar de pé, mas aí que vem os sustos, pois o metido fica de pé, mas não consegue se sustentar por muito tempo, resultado: um tombo atrás do outro!!!

A mesma coisa acontece com o engatinhar, pois ele tem o espaço dele de brinquedos que é todo forrado com tapete de EVA, mas ele não quer ficar só lá, ou seja, engatinha pela casa inteira com uma velocidade tremenda (é muito engraçado..porque o deixamos em um lugar e em questão de segundos o perdemos  de vista), mas esta velocidade não acompanha a coordenação motora…resultado: ele está cabeceando chão com frequência.

Isto me deixa muito, mas muito assustada mesmo, pois a Chiara sempre foi muito tranquila em relação a isso, eu fico pensando: o que vem pela frente??? Ele será o terror do condomínio, da escola, dos amigos? Além dos cuidados normais de segurança que temos que ter em casa, o que mais precisamos fazer?
Bom, vou dando notícias…enquanto isso, fiquem com as fotos do meu filhote e segue o link do post que fiz sobre  O que um bebê consegue fazer aos 6 meses.

Até mais!!!