Festa infantil em buffet ou em casa? Qual é a melhor opção?

Oi pessoal!

Faz tempo que queria escrever sobre este tema para vocês, afinal foi na festa de aniversário da Chiara deste ano que obtive a minha primeira experiência em buffet infantil.

20130309_123106

 

Foi muito linda, mas como tudo na vida, há prós e contras. Nem preciso falar que a principal vantagem de se fazer em buffet infantil é que podemos chegar na hora da festa e está tudo pronto! Isto é fantástico! Cansaço zero!

DSC_0131

IMG-20130310-WA0012

Outro ponto positivo são os brinquedos para a criançada, eles se divertem muito! E os buffets estão cada vez mais profissionais neste quesito: até percurso de arvorismo tinha neste que fiz a festa. (Porém, quando fazemos a festa em casa podemos também alugar brinquedos e/ou contratar uma empresa de recreação que também é muito legal)

20130309_144829

20130309_130412

20130309_145340

A tranqüilidade de contratar tudo em um mesmo local, confirmar tudo com uma pessoa só, também é muito positivo. Não precisa ficar ligando para o moço das cadeiras, a moça dos doces, bebidas…. (se bem que agora há empresas que podemos contratar para o local da festa e oferece todos os serviços). Porém, é interessante ligar na semana da festa no buffet para confirmar todos os serviços contratados, é uma garantia para não termos surpresas desagradáveis na hora.

20130309_145657

Encontro das primas de várias “gerações” da Chiara, da vovó Cleide, da tia avó Neide e da tia-bisavó Ivone (que confusão!!!hehehe)

20130309_150020
Outra vantagem é que os buffets são apropriados para festas infantis, ou seja, não fica nada adptado como em casa, que às vezes o salão é pequeno, ou a área não é coberta, ou tira todos os móveis.

20130309_150755

No buffet, literalmente não precisa se preocupar com nada, tudo chega na sua mão com muita tranqüilidade…não precisa se desesperar como em casa: cadê o fósforo? escrever o nome nos presentes??? quem apaga a luz???? hehehehehe quem nunca se preocupou com isto????

IMG-20130310-WA0006

Agora, o maior ponto negativo do buffet é a impessoalidade, ou seja, nada foi feito por vc, quase um delivery: agora sai uma festa das princesas, a noite dos carros, amanhã da barbie… e assim por diante! tudo igual para todos! De verdade, não me agrada nem um pouco… gosto de colocar a mão na massa e preparar a festa pensando qual é a decoração que mais tem a ver com meus filhos, a lembrança, gosto de personalizar!

20130309_122514

Apesar de ter a lembrança do buffet, eu criei a lembrancinha personalizada, que foi um imã de geladeira, que já é tradicional na nossa família (fazemos coleção!!!hehehehe). Disto eu não abri mão!!!

Chiara aniversário 4 anos certo

Outro ponto negativo é o preço, sai bem mais caro do que uma festa organizada por vc. Mas se vc. quer ter tranquilidade, vale a pena, pois hoje os buffets dividem em várias vezes o valor da festa, ou seja, mal terminou de pagar uma, já começa a pagar do outro ano….Acho que vou abrir um “consórcio” para festas infantis!!! heheheh o que acham???? brincadeira…

Na verdade, a festa vai se adequar a realidade dos pais: disponibilidade, o quanto quer gastar, estilo de vida, no momento de vida que a família está enfrentando… mas, o que vocês devem estar se perguntando agora??? Tudo bem Camila, você escreveu, escreveu, escreveu…mas o que vc. faria hoje se tivesse um outro filho?

1 – Se não ligasse para o “encontro da família e amigos” (pois são nestes momentos que conseguimos reunir todos), eu não daria festas, todos os anos comemoraria com uma viagem super especial!!!

2 – Porém, acredito que na época em que todos os amigos começam a dar festas, o meu novo filho iria solicitar algo neste quesito, ou seja, se não me importasse com o encontro familiar, faria uma tarde especial do meu novo filho com os amigos apenas.

3 – Hand made ou buffet? Depende da correria da minha vida: não adianta nada fazer tudo personlizado, feito por você e no dia da festa não aproveitar, porque está caindo de sono e de cansaço. Hoje, optarei por buffet ou alguma empresa que me traga tudo! Apesar de não me satisfazer como mãe com isto! Mas fazer o quê…querer não é poder!!!

4 – Sonho de consumo: atingir o “menos é mais”, ou seja, gostaria que a festa não fosse vinculada a presentes e sim, ao prazer de estar ao lado das pessoas e viver o momento! Uma festa ideal para mim seria cada convidado trazer um prato de comida e o aniversariante daria o bolo, sem decoração, mas uma programação de atividades com o envolvimento das pessoas, viver o momento… um almoço de domingo na casa da avó, por exemplo!!!!hehehehehe Mas como explicar para o aniversariante que não irá ganhar presentes??? a nossa família ainda não conseguiu chegar nesta EVOLUÇÃO..quem sabe um dia! Alguém já vive este exemplo de festa ou algo parecido???

 

“Filosofei” demais…hehehe um beijão e enviem comentários!!! Até mais..

 

 

 

Blogagem Coletiva: É da nossa conta sim! Trabalho infantil e adolescente #semtrabalhoinfantil

Semana passada ocorreu o lançamento oficial da campanha “É da nossa conta! Trabalho Infantil e Adolescente”, da Fundação Telefônica, com o apoio da UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a OIT (Organização Internacional do Trabalho). O projeto possui o apoio de diversas pessoas, entre elas: Maurício de Sousa, que desenvolveu um gibi especial da Turma da Mônica sobre o assunto; e da Daniela Mercury, embaixadora da Unicef.

Nesta semana, fomos convidados para participar de uma BLOGAGEM COLETIVA sobre a temática para estimular a conscientização das pessoas, divulgar a causa, debater, estimular ações de comprometimento, ou seja, tudo que for necessário para a erradicação do trabalho infantil e do adolescente.

Estou muito feliz em poder cooperar com esta causa, mas confesso que demorei para escrever o post porque nunca tive um contato real com este tema na minha vida toda…nem em casa, nem ao meu redor (lógico que já vi crianças pedindo dinheiro no farol ou vendendo algo), mas o que quero dizer é que, depois de ler vários post de blogs amigos, reparei que a problemática é muito mais presente e mais próxima do que eu imaginava e portanto, agradeço a Deus, pois sempre fui uma privilegiada!

Quando pensamos em trabalho infantil, logo ligamos com a pobreza, pensamos em comunidades que vivem em condições precárias, ou que vivem em situações que caracterizam o trabalho escravo, mas depois de ler algumas estatísticas no site da Fundação da Telefônica Promenino acredito que não sejam apenas estes os motivos, afinal 1 entre 10 crianças são vítimas de trabalho infantil hoje no Brasil, fiquei indignada, algo está muito errado!

Criança tem que brincar, criança tem que estudar, criança tem que ser criança! Precisamos estimular o “brincar saudável” porque nos dias de hoje, se as nossas crianças não são estimuladas para isso, elas ficam o dia inteiro na frente da TV ou do vídeo game.

Sei que uma educação não se baseia apenas só no brincar, há um conjunto de fatores a ser formado, e acredito que um deles é ensinar aos nossos filhos responsabilidades do “dia-a-dia”, tais como: arrumar o que está jogado, cuidar e zelar pelos seus brinquedos, ensinar a guardar suas roupas…para que eles tenham saibam valorizar o que possuem,  mas isto é muito diferente do trabalho doméstico forçado,  como, por exemplo, crianças e adolescentes que não vão há escola porque têm que limpar a casa…absurdo!!!

Se vocês estão vivendo ou sabem de famílias que praticam o trabalho infantil e do adolescente, denunciem ao Conselho Tutelar de sua cidade, ao Ministério Público, a um Juiz de Infância, ou pelo telefone do Disque 100 ou pelo site www.disque100.gov.br

O link abaixo, explica como podemos ajudar, vale a pena conferir:

http://www.promenino.org.br/Homes/Comoajudar/tabid/285/Default.aspx

Mais informações da campanha, vocês também encontram em:

http://www.samshiraishi.com/e-da-nossa-conta-trabalho-infantil-e-adolescente/

Precisamos ajudar a combater: trabalho infantil e adolescente É DA NOSSA CONTA SIM!!! Participem da campanha…compartilhem ações, pensamentos…ATITUDES!!! #semtrabalhoinfantil