Dicas para não começar a semana “de cabeça para baixo”

Oi pessoal! Tudo bem?
Bom, resolvi escrever este post porque sempre tenho a impressão que tudo está desarrumado, que sempre estou atrasada, sempre estou correndo… vocês possuem a mesma sensação?????
Pensando nisso, implantei algumas estratégicas básicas no meu dia-a-dia que nem sempre consigo cumprir porque bate aquela preguiça, mas quando dá certo tenho a certeza que preciso colocar mais vezes em prática.

Ah, antes de contar quais são as dicas, quero deixar claro que todas são adaptadas a cada dia, afinal quem tem filhos nada é eterno… eles conseguem mudar o tempo todo o nossa rotina!!! hehehehe….

Vamos lá:

1- Acordar todos os dias 20 minutos mais cedo, faz a diferença! Podem acreditar… Você se arruma com mais tranqüilidade, consegue sentar para tomar café, dá para respirar. Agora, isto só acontece se seus filhos não inventam acordar mais cedo também.Pensando pelo lado positivo, se acordarem ainda estamos 20 minutos na frente.

2- Arrume tudo no dia anterior: há dias que estou naquela preguiça, afinal de contas, não funciono à noite… mas tento me esforçar para deixar roupas separadas, uniformes, mochilas da escola arrumadas, mamadeiras lavadas… no outro dia de manhã, este esforço valerá a pena!

IMG_1235

IMG_1234

3 – Brinquedos – não sei na casa de vocês, mas na minha em 5 minutos em que as crianças estão em casa, parece que a revolução dos brinquedos aconteceu!!! Sabe aquela cena do Toy Story 3, da creche… tudo bem que eles cuidam dos brinquedos, mas a cena de tudo espalhado é igual!!! Ainda não consegui fazer com que arrumem  antes de irem dormir (agora que a Chiara está começando a arrumar do jeito dela, ou seja, aquele arrumado todo amontoado hehehehe), mas estando ajeitado ou não, tentamos deixar tudo ok antes de irmos para a cama.

download

4- Roupas, sapatos, acessórios espalhados pela casa: seria tudo mais fácil se o maridão e as crianças soubessem pegar e devolver no mesmo local, mas como isto não acontece… fico igual louca recolhendo o que está espalhado… juro que qualquer dia vou fazer greve…será que dá certo??? Bom, esta ordem da casa quase sempre fica para o dia seguinte, mas tento me esforçar para arrumar antes.

 

20121227_213521 (1)

Não posso reclamar do meu marido, apesar dele ser superrrrrr desligado e bagunceiro, ele me ajuda muito com as crianças…lá em casa é o esquema de todo mundo tem que se ajudar e tentamos dividir as tarefas..tudo bem que algumas coisas homem fazer não dá certo…hehehehe, mas vamos tentando!!!

 

Com todos estes itens cumpridos, as chances de no outro dia você acordar e se arrumar com mais tranquilidade são maiores, mas não são GARANTIDAS!!!! rsrsrs… isto é vida com filhos!!! Amamos muito tudo isto!!!

E na casa de vocês, acontece tudo igualzinho só muda o endereço? Vc. tem a impressão de sair para trabalhar ou fazer outros afazeres e já estar acabada logo no começo do dia??? Contem para nós quais são as estratégias para otimizar tempo e stress! Podem ajudar muitas famílias…

Um grande bj e até mais!

 

Como tentar amenizar o ciúme do filho quando a mãe engravida novamente?

Oi pessoal! Este post é destinado para as mamães que estão planejando engravidar novamente e também para casos de filhos de casamentos diferentes…precisamos prestar muita atenção nas nossas atitudes para não desencadear ações e/ou sentimentos desnecessários, né?

Bom, tivemos duas situações muito diferentes quando se trata de ciúme e gravidez, porque a diferença de idade entre os irmãos foi muito diferente em cada gestação, confiram…

A primeira foi quando engravidei da Chiara: a Marina, que é filha do primeiro casamento do Juninho, ia fazer 10 anos, queria um irmão loucamente, já entendia toda a situação, mas o medo de ser menos amada, deixar de ser a princesa da familia, por mais que seja um sentimento inconsciente, isto rolou, mesmo porque ela cresceu sendo “a filha única” do dois lados: conosco e também do lado da mãe….tivemos toda uma preocupação de mostrar para ela que nada ia mudar, tentamos participá-la a todo momento de tudo: ultrassons, escolha de roupinhas, ficava colocando o ouvido na minha barriga… mas foi uma eterna relação de medo e felicidade o tempo todo, porque ela não sabia o que ia acontecer.

Quando a Chiara nasceu, tudo mudou: ela viu que nada se modificou,  e o amor dela pela Chiara é algo de outras vidas.

 

Aí fiquei grávida do Benício: como a Chiara tinha apenas 2 anos, a nossa dificuldade era explicar para ela a situação, porque vc. fala que tem um neném dentro da barriga da mamãe, mas eles não entendem, eles não conseguem materializar. Então, a nossa opção foi tentar participar a Chiara em tudo também…decoração do quarto, os adesivos que colamos na parede ela que escolheu…me ajudou a separar as roupinhas para a maternidade e por mais que o médico não permite…tentei não deixar de fazer as coisas com ela: dar banho, carregar no colo…fui até onde o meu corpo permitiu, ela poderia achar que o neném estava vindo para “tirar a mãe dela” ou algo parecido.

Em relação a Marina, também foi diferente e acho que desta vez, pecamos com ela, pois achamos que estava tudo certo, afinal ela tinha vivido a gravidez da Chiara, mas não foi bem assim…ela já estava com quase 13 anos e por incrível que pareça, ela ficou insegura, quando decobrimos que era um menino, não sei se passou pela cabeça de que o pai ia amar mais o menino…e quando o Benício nasceu ela estava viajando, então ela foi conhecer o irmão depois de 2 semanas..houve até uma resistência para ela ir conhecê-lo, acho que insegurança, medo de não amar o irmão como ama a irmã, sei lá, dá para imaginar de tudo… definitivamente, ficsmos tão preocupados com a Chiara que não passou pela nossa cabeça que a Marina poderia estar precisando de mais atenção que ela.

Com o passar do tempo (graças a Deus o TEMPO existe) tudo ficou perfeito…todo mundo ama todo mu ndo, ninguém perdeu espaço, o que acontece hoje, é que a Marina já está uma moça, então ela fica menos com a gente..afinal nesta idade, eles só querem ficar com os amigos e ir para festas, né? hehehehe

Bom, mas vamos as dicas, o que aprendemos com tudo isso:

1 – Dê tempo ao tempo: a criança também precisa do seu espaço e tempo para digerir uma informação

2 – PARTICIPAR: a criança não pode ter o sentimento que o neném vai roubar o seu espaço, os pais, o amor das pessoas….a criança tem que estar envolvida com a situação, tem que participar das decisões e temos que cumprir com o que prometemos, por exemplo, com a chegada do Benício, dois dos irmãos tinham que dormir juntos…quem decidiu quem ia dormir com quem foi a Marina (ela decidiu que ela dormiria com a Chiara e, o Benício teria seu quarto), eles têm que saber que suas opiniões são importantes e se forem coerentes serão atendidas, afinal SOMOS UMA FAMÍLIA!

3 – A gravidez não pode ser vista como algo que atrapalha o outro filho…por exemplo: a mamãe não pode  brincar porque está passando mal por causa da gravidez….com o tempo a criança associa tudo de ruim, temos que nos esforçar e quando não dá (afinal, passamos muito mal)… tentar explicar o processo da gravidez sempre sendo algo mágico e lúdico para a criança entender e ainda “defender” o irmão: a mamãe precisa dormir um pouco porque o seu irmão tb. está com sono,vamos contar uma história juntos para ele ouvir de dentro da barriga e dormir junto com a mamãe?….algo parecido, não sou tão criativa assim…hehehehehe

4- Contar para a criança como que aconteceram as coisas na época dela, eles se sentem importantes…sabe “fulano” quando a gente fez este exame com você, o seu dedinho estava na frente do seu nariz…do seu irmão está na perna…o seu quarto era lilás, do seu irmão é azul…esta roupinha era sua, vamos usar com o seu irmão?

5 – Quando o neném já estiver mexendo, estimular a interatividade entre os irmãos: sentir mexer, colocar o ouvido, fazer com que criança cante para o neném…vocês não têm noção: a Chiara brincava de esconde-esconde com a minha barriga, na verdade com o Benício que estava dentro da barriga hehehehe era muito engraçado!!!

Gente, eu acho que ficava horas aqui contando o que já passamos, o que foi bom ou não, mas o post já está enoooorrrrmmmeeee!!!! Espero que tenham gostado das dicas e conto com mais sugestões, afinal não somos donos da verdade e sempre o que dá certo para gente, pode não dar certo para o outro, né? Então, conto com a participação de todos…beijos!!!

Vocês sabem o que é o Social Good Brasil?

Oi gente!

Hoje quero falar para vocês sobre um evento que ocorreu semana passada, em Florianópolis: foi o SEMINÁRIO INTERNACIONAL  SOCIAL GOOD BRASIL.

Vocês sabem o que é isto?

O Programa Social Good Brasil acredita no poder das tecnologias para disseminarmos boas práticas pelo mundo! http://socialgoodbrasil.org.br/sobre-o-programa-social-good-brasil/

Eles possuem  três objetivos principais:

  • Disseminar o uso das tecnologias para a mudança social;
  • Identificar e apoiar experiências inovadoras e
  • Oferecer ferramentas e capacitações para iniciativas na área.

 Quando fiquei sabendo sobre o programa, achei o máximo e fui atrás para saber mais sobre o evento, fiquei maravilhada porque eles transmitiram tudo ao vivo pela internet e para quem não conseguiu acompanhar, as palestras estão disponíveis para assitir no canal do you tube: http://www.youtube.com/socialgoodbrasil  ainda não consegui  conferi tudo, mas vale muito a pena… como aprendizado, como para repensar nossos valores de vida e, principalmente, pensando em um mundo melhor para nossos filhos.

No seminário foi falado sobre o poder das mídias sociais, como juntos e conectados fazemos a diferença, ocorreu o  festival de ideias e muitas outras ações…mas o que me deixou mais feliz foi saber que milhares de pessoas estão engajadas para mudar os dias de hoje: implantar uma nova era!

O eventos foi um sucesso! Confiram os números: segundo citação feita por Sam Samegui Shiraishi (embaixadora do seminário) /@samegui @avidaquer / via facebook após o término do evento:

“Os números do #socialgoodbr: 2.534 menções à hashtag, resultando em 3,5 milhões de pessoas impactadas. Mais de 250 fotos na cobertura colaborativa no Instagram e fanpage. 388 menções ao termo Social Good Brasil no Facebook. 11.390 fãs na página do FB e 1.050 seguidores no Twitter. Desde o lançamento do site do SGB, foram 50.550 visitas no site do Social Good Brasil. Só nos dias do evento, foram 11.074 visitas ao site. Nos três dias foram 7.350 acessos na transmissão ao vivo em português e 1.310 em inglês. Até agora foram cerca de 170 matérias produzidas por 65 veículos diferentes (60% via internet, 30% jornais, 5% tv, #% rádio e 2% revistas.”  www.sgb.org.br
 
Entrem no site, lá têm muita informação sobre o que é o programa com mais detalhes, com ideias que já podemos colocar em prática, palestras de profissionais, a história…de como surgiu..quem são as idealizadoras e muito mais. 
EU já faço parte, espero que vocês também comecem a fazer a partir de agora!!! AFINAL, JUNTOS SOMOS MAIS…
 
 
Um beijo e confiram uma foto do evento, na qual minha amiga Sam Samegui junto com outros palestrantes está multiplicando suas ideias e ideais!  Parabéns a todos….
portaldailha.com.br