Como a CULPA te ajudou a mudar positivamente!!! Tema do mês Campanha “Culpa, Não!” da Revista Pais & Filhos

Oi gente!

Hoje o post é muito especial. Como todos sabem, eu curto e participo da campanha CULPA, NÃO! da Revista Pais & Filhos (https://www.facebook.com/#!/culpanao?fref=ts). Clique AQUI e   AQUI   para conferir outros links sobre este assunto.

 

E esta semana, fiquei muito feliz ao receber um convite para colaborar com meu depoimento sobre o tema da campanha deste mês: COMO A CULPA TE AJUDOU A MUDAR POSITIVAMENTE! Ou seja… CULPA, SIM! Ainda bem que surgiu a culpa… hehehehe

Bom, fiquei pensando em diversas situações que aconteceram e que me fizeram mudar de atitudes, mas o que me veio com significância foi o meu DESPREPARO TOTAL NA GRAVIDEZ da minha primeira filha: da Chiara.

Quando penso em tudo que aconteceu por imaturidade minha, surge uma culpa enorme, porém se me transformei nesta “SUPER MÃE” que me considero, acredito que este momento da minha vida foi o principal responsável por esta mudança.

Mas, o que aconteceu????

Bom, fiquei grávida sem planejar, afinal não tinha tempo para ter filhos, já que o trabalho estava em primeiro lugar! Além do susto, misturado com alegria, fiquei sabendo que estava grávida, mas durante toda a gravidez continuei o mesmo ritmo frenético, por mais que os outros falassem que tinha uma VIDA dentro de mim, que só dependia do meu amor e dos meus cuidados, achava que tudo era normal e que nada tinha que mudar, mesmo VALORIZANDO a gravidez e estar muito feliz, eu não tinha NENHUMA noção do que era isso.

Os meses foram passando e a gravidez complicou: tive várias infecções urinárias (umas 15 no total), e entre uma dessas, com 6 meses, tive que internar, pois não conseguiam mais controlar. O engraçado que fiz tudo que uma grávida faz no quesito “status”: chá de bebê, decoração do quarto, enxoval, mas o mais importante que era diminuir o ritmo, cuidar de mim e da minha filha… nem passou perto! Para vocês terem noção, eu não me interessava nem em ler ou fazer cursos sobre gravidez (fiz um curso de gestante com a irmã de uma amiga nossa uma semana antes de ter a Chiara, porque ela insistiu muito!). Não sei se este meu comportamento foi porque meu marido já tinha uma filha, a Marina, então estava tranquila porque ele era “experiente”, ou se porque na minha cabeça, ter um filho, era como qualquer mudança na vida da gente: temos que fazer um check list das coisas que temos que fazer e se preparar: como para uma festa de aniversário, ou uma mudança de casa… SIMPLES ASSIM! Inacreditável, né?

Nem preciso falar que o parto da Chiara foi de emergência, né? O médico querendo me avisar que a minha filha tinha que nascer naquela hora, pois ela estava correndo risco de vida (estava com o cordão muito enrolado e muito apertado no pescoço) e eu preocupada com o evento que eu tinha que organizar a noite!!!

Ela nasceu, graças a Deus, tudo certo, mas, à noite tive mais uma lição: a pessoa que estava ao meu lado no quarto, teve a notícia na minha frente que a filha teve complicações e infelizmente não sobreviveu! Resultado: passei a noite inteira tentando consolar esta mãe! E pensando que isto poderia ter acontecido comigo, afinal a todo momento estive no limite e nunca tinha me tocado disso!

Depois de tudo que relatei a vocês, é impossível não EXISTIR CULPA, porém apenas hoje consigo ver como fui ABENÇOADA em todos os momentos e como APRENDI A AMAR VERDADEIRAMENTE. Aprendi a ser mãe, me tornei uma mãe de verdade e todos que me conhecem sabem que por mim teria mais uns 10 filhos. Nâo há uma realização maior! Tudo fica muito pequeno quando o assunto principal são SEUS FILHOS!

Na gravidez do Benício curti cada segundo… aprendi a amar a Marina, minha enteada, como minha filha também e espero ainda poder ser abençoada novamente! Ser mãe possibilitou-me a ser uma pessoa muito melhor! AMOOOOO  MUTO….um grande bj e até mais!

bike

Os carros que vocês utilizam têm trava automática? Fiquem atentos…aconteceu comigo!

Oi pessoal!

Bom, hoje quero dividir com vocês algo muito sério que aconteceu comigo no sábado, e que nunca imaginei que fosse passar por isto um dia, ou seja, cada vez mais, aprendo que NUNCA podemos julgar alguém, porque um dia pode acontecer com você, né?

Todo este suspense é para contar que quase tive um infarto porque, sem querer (lógico), prendi o Benício dentro do carro, em um calor de 45 graus de Ribeirão Preto.

Em 2 segundo tudo aconteceu….sai da loja de uma amiga minha com ele no colo e como estava cheia de coisas na mão, sem perceber, joguei tudo no banco da frente do carro (chave, celular, bolsa…) para poder colocá-lo na cadeirinha. Coloquei-o  e liguei o DVD (foi minha salvação), fechei a porta e….quando me virei para dar tchau, só ouvi o “CLAC”…. quando me toquei que não estava com a chave na mão, o desespero veio numa intensidade infinita… e mesmo sabendo que estava tudo trancado, nós demos a volta no carro tentando abrir!!!

Bom, o Benício não percebeu nada, pois estava assistindo o DVD e assim ficou, o que me deixou mais transtornada era o calor, pois sabia que tinha que tomar uma decisão logo, afinal era 12h, um “sol a pino”, ele ia passar mal em minutos. Chamei uns homens que estavam do outro lado da rua e pedi para que eles quebrassem o vidro do passageiro da frente, por incrível que pareça, eles se negaram…isto mesmo!!! Falaram que eu tinha que chamar “os homi”, até agora não sei se é a polícia ou o chaveiro. Aí apareceu um anjo que caiu do céu, o dono da loja do lado, pegou uma chave de fenda, forçou o vidro e quebrou!

Ufa…toda esta ação não durou mais que 5 minutos, mas o desespero e o nervoso é indescritível, fora a culpa: “eu tranquei o meu filho no carro”…inconsequente, como não tomou cuidado…e assim por diante!!! Nem preciso falar que passei o resto do dia “passada”, com dor no corpo todo, acho que foi do nervoso….eu tremia tanto!!!

Ah, e esqueci de contar que a minha amiga está grávida de 30 semanas e o medo dela passar mal depois porque ficou nervosa, mas não aconteceu nada, graças a Deus!

Fiz questão de dividir esta experiência péssima com vocês, para mostrar que em segundos tudo pode acontecer….então se vocês já são cuidadosos, aprendi que devemos redobrar os cuidados, toda precaução é bem vinda!

Aprendi a lição:

– toda vez vou reparar se a chave está comigo,

– vou abrir a porta do motorista antes (assim a porta não trava, vou saber o nome do meu seguro (pois como o Juninho troca sempre, nunca me preocupei em guardar),

– vou ter o telefone de um chaveiro gravado no meu celular e do seguro tb.,

–  vou estar sempre com o celular, neste caso era melhor ter colocado tudo em cima do carro….

 

Segue um post que já tinha publicado sobre prevenção de acidentes: http://viverbembom.com.br/dicas-de-seguranca-para-evitar-acidentes-na-infancia-de-0-a-12-anos/

Também segue um link de um arquivo em PDF sobre prevenção de acidentes domésticos em geral, que fala sobre carro: http://www.projetosegurancahumana.org/arquivos/qdmtch.pdf

E para desestressar um pouco, vejam a foto do Benício relaxando com o Papai, assim que chegou em casa.

Um beijo a todos e muito OBRIGADA a todos que me ajudaram neste momento difícil, sem estas pessoas não saberia o que fazer!!!