Terminando a licença maternidade? E agora voltar a trabalhar ou ficar em casa?

Oi gente!!!

Que tema polêmico escolhi, hein???

Como este período é difícil! A mulher repensa todos os seus valores: o que realmente importa para vida???? E acredito que se pudesse escolher, escolheria ficar pelo menos os 2 primeiros anos em casa com seu filho e depois tomaria a decisão definitiva do que fazer.

Mas, como muitas vezes não temos escolhas… a volta ao trabalho é inevitável e então precisamos tentar lidar com este assunto da maneira mais tranquila possível. O que posso falar para vocês é que a gente se acostuma…os primeiros dias são terríveis, vc. tem vontade de fugir, voltar para casa, chora, tem aperto no coração, mas tudo isto passa! E com o passar do tempo se acostuma. O que ainda me dói é não ver todas as evoluções dos meus filhos…sabem aqueles livrinhos que você escreve “quem foi a pessoa que viu primeiro ele sentar? primeiro sorriso? primeiro dente?…” os que eu tenho sempre está escrito o nome da moça que cuida dos meus filhos desde que eles nasceram, mas fazer o quê? Ainda bem que tive a oportunidade de ter uma pessoa de confiança ao meu lado que ama meus filhos e dá todo o carinho que eles necessitam.. afinal, sempre precisamos olhar do lado positivo das coisas…hehehehe

O que aconselho é que a volta ao trabalho não seja de uma vez! Comece a ir pequenos períodos do dia, depois meio período, com o passar do tempo aumente as horas.

Stressar logo no começo não dá…senão seu leite vai embora em segundos! Manter a calma é essencial.

Priorize os horários: agora você tem alguém esperando por você todos os dias. Não dá mais para ficar até mais tarde para  adiantar as tarefas profissionais.

Quando chegar em casa: esqueça de tudo…dê atenção ao seu filho…ele precisa do seu carinho. Temos que priorizar a qualidade e não mais a quantidade!!!

O coração anda apertado? Desabafa! Conversar com pessoas que já passaram por isso ajuda muito!

E o mais importante: se vc. vai deixar seu filho na escola, com a babá, ou na casa da avó…vc. tem que estar tranquila…porque trabalhar preocupada não dá certo! Você não faz nem uma coisa, nem outra. Segue o link de um post que o Juninho fez sobre a escolha entre escolinha e babá http://viverbembom.com.br/escolher-entre-creche-e-baba/

Agora, conheço pessoas que voltaram a trabalhar e não conseguiram e hoje mudaram o seu estilo de vida: trabalham em casa e ficam com seus filhos, outras simplesmente resolveram se dedicar à vida de mãe, e ainda há o grupo que não vive sem a sua vida profissional.

Todas as decisões são válidas e o mais importante é a gente esteja feliz! Lógico, que tudo na vida tem os prós e contras e precisamos lidar com isso. Eu sempre brinco que quando a mulher vira mãe, deveria ter uma lei que determinava que nós só poderíamos trabalhar meio período, porque o outro meio período o nosso trabalho seria ficar com os nossos filhos. Para mim, este é o ideal. E para você? Deixe seu depoimento e conte como foi sua volta ao trabalho!!!!

 

E para registrar um pouco do meu tempo com meus filhos, segue uma foto do nosso final de semana que foi uma delícia!!! Um beijo e até mais…

 

 

Escolher entre creche e babá

Pessoal hoje queria falar um pouquinho da nossa escolha. Ficamos em duvida entre Creche ou babá, mas optamos pela babá. A Marina, já tinha sido assim, a Miriam, mas a vó Ana, ajudou muito a cuidar da Má.E porque repetimos?
Bom nossas famílias moram na cidade de São Paulo, e não tinhamos opção de pedir ajuda aos avós.
Nós tinhamos a nossa babá, a D. Judithi, quando a Chiara nasceu ela cuidava de nós, com limpeza da casa , nosso almoço e roupas.
Babá- Como eu e a Camila trabalhamos juntoa, pensamos em contratar uma pessoa que cuidasse de tudo, uma mãe do lar e quando tivessemos que trabalhar a noite deixariamos com uma pessoa que a Chiara já tinha afinidade.E também nos finais de semana.
Creche- a noite não teríamos opção, a Chiara teria que ficar com outra pessoa, dependeríamos sempre de amigos.
Babá- ela faria almoço, eu e a Camila voltariamos todo dia para almoçar em casa e ficar 1 horinha com a Chiara.
Creche: deixariamos direto, sem ver na hora do almoço, ficamos com medo de distância, o dia todo creche, a noite se trabalharmos, mais um pouco longe….
Babá- Nossa casa ia estar sempre arrumada, roupas ok e a Chiara estaria na casa dela, no cantinho dela.
Creche- teríamos que chegar do trabalho, arrumar a casa, mala da Chiara e ainda brincar muito com ela, para compensar nossa distância.
Babá- o preço era bem perto ao de uma creche e mais encargos e responsabilidades empregador.
Creche- não teríamos vinculos, seríamos cliente.
Babá- tem imprevistos fica doente , falta.
Creche- avisa com antecedencia caso não funcione.
Babá- não emenda feriado e segue suas necessidades.
creche- tem sua própria conduta, regulamento.
Bom, colocamos na balança e resolvemos optar pela babá, e como escolher?
Referencia de amigos, após indicação verificar em uma entrevista toda a vida da pessoa profissional e pessoal.
encontramos a Vânia, casada, filhos, conhecida de amigos, e experiencia na função. Não estamos arrependidos, pelo contrário, o carinho que uma tem pela outra é muito especial.
A Vânia está com a Chiara desde 2 meses de idade, a Camila ainda estava afastada e pode conhecer e ensinar como ela queria que a Vânia trabalhasse.
Ela sempre nos contava as novidades, a primaira vez que a Chiara sentou, os primeiros passos de gatinho, primeiras palavras, enfim……
Hoje,temos um relacionamento bem próximo entre as famílias, o teteu, filho dela, adora a Chiara e a Chiara também…inclusive pede para a Vãnia traser o Teteu em casa e ele acaba faltando na escola para ver a Chiara….Adoramos ele.