Quando mudamos de cidade é saudável levar a criança para matar a saudade dos amigos?

Oi pessoal?

Que dilema este tema, né? Pois bem, na semana passada, passamos dois dias em Ribeirão Preto resolvendo alguns assuntos e nos deparamos com uma questão importantíssima: como reagir com a Chiara?!? Ela deu tanto trabalho de adaptação e, bem agora, depois de 5 meses da mudança, que tudo parece estar voltando à normalidade, vamos colocá-la novamente em desiquilíbrio emocional??? Afinal, rever os amigos é bom ou ruim???

Vocês podem imaginar como ficou a nossa cabeça… mas ao mesmo tempo, ela estava tão feliz de estar na cidade que ela nasceu…não parava de falar dos amigos, do local onde morava… tenho que confessar que não tinha noção nenhuma do que fazer!!! Meu marido queria poupá-la ao máximo… eu já queria tratar o assunto com naturalidade, ou seja, deixá-la rever as pessoas sem restrição e, no fim… o destino tratou de ajeitar a situação. Vocês devem estar se perguntando: como assim, Camila? Destino??? Isto mesmo! Já vou explicar…

O meu desejo era levá-la à escola para reencontrar os amigos e as professoras e levá-la ao condomínio onde morávamos para reencontrar os amigos de lá, mas em conversa com o maridão, cedi algumas coisas e ele outras… ou seja, sabíamos de duas pessoas que ela não poderia deixar de ver: seu super amigo GuiGui e a sua segunda mãe, a “Bá” dela (a Vânia, que cuidou dela desde que nasceu!) Se ela não os encontrasse, ela morreria hehehehe… Então, concordei em não levá-la à escola e ela passou uma tarde inteira com o amigo em um shopping e encontrou com a “Bá” logo que chegou. Pronto, as duas pessoas mais requisitadas garantidas!!! Agora, onde entra o destino? Como cedi na escola, o Juninho cedeu no condomínio, então ela iria ao condomínio comigo, mas a tarde foi tão intensa com o Gui que ela simplesmente, desmaiou de cansaço, não acordou por nada! Sem falar que a falta de tempo também foi um fator complicador, ou íamos nos locais na hora exata ou não íamos mais!

viver bem bom blog dá família amizade saudade

No final das contas, ela pôde rever muitas pessoas que eram do convívio dela, mas ela não estava no meio onde ela vivia… que acredito que foi positivo… foi emocionante rever o Pediatra deles tão querido (Dr. Valentim), a nossa super cabeleireira (Fani), a nossa companheira de sempre…Tia Crisss, sem falar de amigos de tantos anos… que se fosse descrever, seria uma lista imensa! Foram todos encontros rápidos, mas que já serviu para nos sentirmos em casa! Sabemos que não deu tempo de rever nem 1/3 das pessoas que gostaríamos de visitar…

viverbembom dona fiuca ribeirão preto blogdafamilia

Mas, afinal de contas, qual é a conclusão que podemos tirar desta situação? Foi bom ou ruim?

A meu ver, foi ótimo! Pois, em nenhum momento, ela refugou dizendo que queria voltar a morar em Ribeirão Preto ou chorar na hora de dizer tchau… Para dizer a verdade, parecia um”mini adulto”: ficou muito, mas muito feliz de rever as pessoas e contar das suas novidades de Santos e na hora de dizer tchau falou que estava esperando todo mundo nas férias! Linda, né?

Por um outro lado, descobri que ela está com uma queda de cabelo um pouco forte, que pode ser resultado de tudo que passou emocionalmente, portanto acredito que não ter dado certo tudo que estava proposto, foi bom também!

Outro ponto que acredito que ajudou muito, foi a super IRMÃ “Tatá” ter ido viajar no feriado conosco, afinal fazia mais de uma mês que não a víamos e todos estávamos com muitas saudades!

Cabine avião viver bem bom blog dá família

Agora, a maior certeza de que tudo deu certo, foi hoje ela ir para a escola toda feliz porque queria contar aos seus amigos todas as novidades da semana passada!!!

Será que posso considerar a adaptação uma página virada??? Lógico que SENTIR SAUDADES é algo que faz parte de nós! E considero um sentimento positivo, afinal mostra que demonstramos afeto e amor para com as pessoas que nos rodeiam. Sentimos saudades não só das pessoas, mas também de locais, de épocas que já vivemos…

Qual é a opinião de vocês? Já passaram ou passam pela mesma situação? Vamos compartilhar nossas experiências… assim o coração de mãe fica mais calmo hehehehehe! um beijão e até mais…

 

 

 

Vocês rezam com seus filhos? O que fazer para que eles prestem atenção ou participem?

Oi gente! Tudo bom?

Não quero conversar com vocês sobre religião. Na verdade, cada família acredita nos seus ideais e tenho certeza que independente de qual sejam, nós queremos ensinar aos nossos filhos bons princípios de vida e de atitudes!
Pensando nisso, pensei: por quê não compartilhar o que fazemos em casa?
Nós somos da religião Espírita, não sei se existe em outras religiões ou se é um nome diferente, mas fazemos “Evangelho no Lar” em casa, com nossos filhos, uma vez por semana. Nada mais é do que agradecer e transmitir conhecimentos sobre Jesus.
No começo, era bem complicado, pois queríamos ler o evangelho e lógico que a Chiara não ficava parada, muito menos prestava atenção no que estávamos lendo (pais sem noção), mas é que achávamos que só havia aquele modo de se fazer…
Até que, meu marido criativo, achou um livro gigante com histórias de Jesus para crianças. E o mais legal: o livro inteiro para pintar!!!
Hoje, fico muito feliz ao ver que minha filha espera ansiosamente para rezar e aprender todas as semanas… Nós lemos a breve história, explicamos e finalizamos com a pintura! Todos nós pintamos, inclusive o Benício!
Há também outras alternativas: livros infantis sobre a história de Jesus, ou sobre “lições de moral” … e como não podemos ficar sem o mundo virtual….hehehehe, há belas histórias no you tube, inclusive quando estamos pintando, colocamos uma música de fundo instrumental para relaxar e para aproveitarmos o momento!
Fiquem com as fotos do livro!
E vocês, como fazem em casa??? Contem as estratégias de entretenimento…. Hehehehehe bjs e até mais!

 

 

Feliz dia das mães!

A surpresa hoje é para você, Camila Mamãe Viver Bem Bom.

Esse vídeo serve para relembrar cada momento que curtiu junto da Chiara e do Benício.

Serve para refletir quais os verdadeiros valores da vida.

Serve para dizer que te amo muito!

 

 

 

Como a CULPA te ajudou a mudar positivamente!!! Tema do mês Campanha “Culpa, Não!” da Revista Pais & Filhos

Oi gente!

Hoje o post é muito especial. Como todos sabem, eu curto e participo da campanha CULPA, NÃO! da Revista Pais & Filhos (https://www.facebook.com/#!/culpanao?fref=ts). Clique AQUI e   AQUI   para conferir outros links sobre este assunto.

 

E esta semana, fiquei muito feliz ao receber um convite para colaborar com meu depoimento sobre o tema da campanha deste mês: COMO A CULPA TE AJUDOU A MUDAR POSITIVAMENTE! Ou seja… CULPA, SIM! Ainda bem que surgiu a culpa… hehehehe

Bom, fiquei pensando em diversas situações que aconteceram e que me fizeram mudar de atitudes, mas o que me veio com significância foi o meu DESPREPARO TOTAL NA GRAVIDEZ da minha primeira filha: da Chiara.

Quando penso em tudo que aconteceu por imaturidade minha, surge uma culpa enorme, porém se me transformei nesta “SUPER MÃE” que me considero, acredito que este momento da minha vida foi o principal responsável por esta mudança.

Mas, o que aconteceu????

Bom, fiquei grávida sem planejar, afinal não tinha tempo para ter filhos, já que o trabalho estava em primeiro lugar! Além do susto, misturado com alegria, fiquei sabendo que estava grávida, mas durante toda a gravidez continuei o mesmo ritmo frenético, por mais que os outros falassem que tinha uma VIDA dentro de mim, que só dependia do meu amor e dos meus cuidados, achava que tudo era normal e que nada tinha que mudar, mesmo VALORIZANDO a gravidez e estar muito feliz, eu não tinha NENHUMA noção do que era isso.

Os meses foram passando e a gravidez complicou: tive várias infecções urinárias (umas 15 no total), e entre uma dessas, com 6 meses, tive que internar, pois não conseguiam mais controlar. O engraçado que fiz tudo que uma grávida faz no quesito “status”: chá de bebê, decoração do quarto, enxoval, mas o mais importante que era diminuir o ritmo, cuidar de mim e da minha filha… nem passou perto! Para vocês terem noção, eu não me interessava nem em ler ou fazer cursos sobre gravidez (fiz um curso de gestante com a irmã de uma amiga nossa uma semana antes de ter a Chiara, porque ela insistiu muito!). Não sei se este meu comportamento foi porque meu marido já tinha uma filha, a Marina, então estava tranquila porque ele era “experiente”, ou se porque na minha cabeça, ter um filho, era como qualquer mudança na vida da gente: temos que fazer um check list das coisas que temos que fazer e se preparar: como para uma festa de aniversário, ou uma mudança de casa… SIMPLES ASSIM! Inacreditável, né?

Nem preciso falar que o parto da Chiara foi de emergência, né? O médico querendo me avisar que a minha filha tinha que nascer naquela hora, pois ela estava correndo risco de vida (estava com o cordão muito enrolado e muito apertado no pescoço) e eu preocupada com o evento que eu tinha que organizar a noite!!!

Ela nasceu, graças a Deus, tudo certo, mas, à noite tive mais uma lição: a pessoa que estava ao meu lado no quarto, teve a notícia na minha frente que a filha teve complicações e infelizmente não sobreviveu! Resultado: passei a noite inteira tentando consolar esta mãe! E pensando que isto poderia ter acontecido comigo, afinal a todo momento estive no limite e nunca tinha me tocado disso!

Depois de tudo que relatei a vocês, é impossível não EXISTIR CULPA, porém apenas hoje consigo ver como fui ABENÇOADA em todos os momentos e como APRENDI A AMAR VERDADEIRAMENTE. Aprendi a ser mãe, me tornei uma mãe de verdade e todos que me conhecem sabem que por mim teria mais uns 10 filhos. Nâo há uma realização maior! Tudo fica muito pequeno quando o assunto principal são SEUS FILHOS!

Na gravidez do Benício curti cada segundo… aprendi a amar a Marina, minha enteada, como minha filha também e espero ainda poder ser abençoada novamente! Ser mãe possibilitou-me a ser uma pessoa muito melhor! AMOOOOO  MUTO….um grande bj e até mais!

bike

Desabafo: as propagandas de brinquedos estão me deixando LOUCA!

 

Oi gente!
Hoje, quero dividir com vocês, uma situação que está me incomodando bastante: são as infinitas propagandas de brinquedos nos canais infantis.
Coitado do Papai Noel da Chiara, ele vai falir só com os pedidos dela…ela simplesmente quer tudo que vê na tv, ou seja, deve ser uns 10 brinquedos a cada intervalo de desenho animado!
Na verdade, estou bem perdida de como lidar com isto…como explicar para a minha filha que não podemos comprar tudo que queremos, que apenas podemos pedir um presente para o Papai Noel, mostrar a importância de valorizar o que conquistamos…se a todo momento estão plantando nela o consumismo exacerbado??
Não agüento mais ouvir: ” quero este mamãe, quero aquele mamãe…ela já esta dando presente até para o Benício…” Mãe, este vou comprar para o meu irmão, tá?”  Ahhhhh, me poupe!!!
Eu começo com uma super paciência, explicando….mostrando..dando exemplos….na metade dos desenhos, eu já concordo com tudo e fico extremamente irritada!!!
O que fazer? Vocês estão passando por isto também? Ou será que sou a única louca do planeta?  Por favor, preciso de ajuda….bjs

Conhecendo a PAPELITA!

Hoje nós iremos apresentar uma amiga RK, A Papelita!

Confiram nas imagens mais uma amiguinha da Turma.

Vocês conhecem o mascote da Recicla Kids? É ele….o COLETA!!!

Hi world!! Tudo bem?

Atenção…podem já chamar seus filhos, sobrinhos, enteados, amigos, netos…pois hoje vamos apresentar o mascote da turma da ReciclaKids: o COLETA!!! Ele é um cachorro super esperto que ajuda seus amigos a salvar o planeta brincando!!!

Um beijão a todos e fiquem com vídeo… ahhh, um detalhe…a Chiara está “se achando” como apresentadora!!!hehehehe

E para curtirem mais esta turma de super heróis, entrem no site http://www.reciclakids.com.br/ Lá vocês terão uma página só com informações para pais, além de jogos e muitas histórias para as crianças. Vale a pena!

Incentivando a Chiara a doar seus brinquedos

Oi gente,

Ontem, aqui em casa, tivemos uma missão quase impossível: pedimos para a Chiara separar seus brinquedos para doação. Usamos da tática que o Dia das Crianças está chegando e que para ganhar outros brinquedos, ela precisaria doar os que já não brinca mais, os que ela têm muitos, como bonecas, por exemplo, e explicamos que há muitas crianças que não possuem brinquedos para se divertir….e por aí foi!

Vocês irão conferir no vídeo o resultado, mas em alguns momentos ela separou e colocou na sacola sem titubear, mas em outras….a psicologia teve que ser forte! No final, tudo deu certo e a sacola ficou lotada de brinquedos!!!

Depois eu fui pesquisar (na verdade, fiz ao contrário, deveria ter pesquisado antes, mas tudo bem….) se tínhamos interagido com a Chiara de uma forma apropriada…e descobri que conseguimos. Vejam um trecho de uma matéria da Revista Claudia:

“Como incentivar os filhos a doarem brinquedos – Ensinar nossos filhos a conjugar o verbo doar, além de ser um exercício de solidariedade, os ajudará a entender que só há lugar para o novo quando nos desfazemos do velho. Escolha com eles quais roupas e brinquedos serão doados para que recebam novos e deixe que as crianças decidam a quem desejam oferecer os presentes. Os pais devem dar o exemplo e separar o que vão doar também. Sempre que possível leve os pequenos na hora de entregar o que separaram. Outra lição que se transmite é que quem doa acredita na abundância e terá sempre; já quem retém aposta na escassez. Educação financeira também trata de comportamento e escolhas.” Revista Claudia – 23/09/2011 http://claudia.abril.com.br/materia/ensine-seu-filho-a-reciclar-doar-brinquedos-e-respeitar-ordens/?p=/familia-e-filhos/criancas-e-adolescentes

Estes brinquedos serão doados para Campanha do Ribeirão Verde daqui de Ribeirão Preto. Se você quiser ajudar, fica o link que explico todos os detalhes da campanha. Participe!!! Ficaremos muito felizes! http://viverbembom.com.br/campanha-de-doacao-ribeirao-verde-participe-voce-tambem/

Agora com vocês….Chiara e seus brinquedos!!!

 

Fica a sugestão para usar o CANGURU…

Hello world,

Depois de muitas tentativas com a Chiara, estou conseguindo usar MUITO com o Benício!!! Confiram a sugestão… beijão!

Dicas para tratar dos seios durante os primeiros dias de amamentação

Este assunto é, no mínimo, doloroso…para não falar traumatizante!! Mas como tudo na vida passa, a dor de amamentar nos primeiros dias também passa e tudo fica maravilhoso, mas algumas dicas sempre são bem vindas. Neste vídeo, conto como foi minha experiência nas duas amamentações e mostro o que usei para amenizar a dor. Fica a sugestão!!!