Estamos de volta e de vida nova! Como estamos lidando com as crianças perante todas estas mudanças…

Oi gente! Que saudades….
Parece uma eternidade que não escrevo, mas apenas passaram-se 20 dias, afinal a família Viver Bem Bom estava tentando colocar a vida em ordem!
Bom, vou contar aqui para vocês um pouco das nossas férias no litoral catarinense, dar dicas de passeios, o que não é legal fazer com as  crianças quando estamos viajando….mas isto é assunto para outro post.
HOJE, quero falar sobre todas estas mudanças, como a Chiara, principalmente, está  lidando…
Para quem ainda não sabe, mudamos de cidade (motivo: trabalho), decidimos em 20 dias, agora estamos em Santos. Com isto, vieram várias questões que não tínhamos pensado: além da mudança de escola, óbvio… muda pediatra, dentista, amigos, rotina, aprender a viver em apartamento, perder medo da casa nova…. Como fica a cabeça da criança???
Deixamos em Ribeirão Preto muitas pessoas amigas e que tínhamos um certo “conforto”, pois realmente faziam parte da nossa vida, por exemplo, o pediatra da Chiara a viu  nascer! Sabe tudo dela…os dois se amam de paixão…. o que quero dizer é que não tiramos dela só os amigos, tiramos toda referência de vida!!!!
Bom, como estamos??? As aulas ainda não começaram para falar da adaptação a escola, mas a questão de ser praia está ajudando muito, pois se temos um tempinho a levamos para brincar, ainda bem q o apartamento é mais antigo e grande, acredito que o vizinho de baixo não escuta muita coisa, pois viver em apto ainda ela não aprendeu… deixa cair brinquedo, anda de bicicleta, pula adoidado hehehehehe….
O Juninho já era neurótico na casa em RP  em relação as redes de proteção, imagina agora….as crianças não entraram no apto enquanto as redes não estavam instaladas! Concordo plenamente, acidente acontece em segundos!
A gente não pensa em detalhes, mas até o elevador tivemos que explicar tintim por tintim todos os cuidados, não estava acostumada pegar elevador….ela abria a porta de casa e ia brincar na rua ou na casa dos amigos, sem medo!
A Chiara ainda está sem amigos para brincar, isto é que está difícil, pois sempre fala que está com saudades dos de RP (sempre liga para um no faz de conta…contando sobre o seu dia) e sem amigos ela fica muito grudada na gente, só que nem sempre conseguimos estar brincando… quando estamos em casa,  a prioridade é a brincadeira, mas temos que fazer comida, lavar roupa, arrumar a casa, temos o  Benício que está em uma fase difícil que só quer  andar, mas não anda ainda….só cai e dá susto (não dá para largar um segundo) e ela também quer e precisa de atenção total! Percebo que está carente, está fazendo algumas birras que não fazia antes, o comportamento está alterado. O que está nos ajudando muito é que a moça que trabalhava comigo em RP está passando o mês de janeiro conosco, então enquanto uma está arrumando a casa, a outra está com as crianças e quando eu saio ela só cuida das crianças sem piscar!
Em resumo, quero muito que as aulas comecem para a Chiara brincar com crianças e fazer novas amizades. Aí acredito que tudo vai melhorar e ela vai se sentir mais parte de  Santos!
A notícia boa é que já mudei muito de cidade e sei que é difícil, mas tudo dá certo e acostumamos com a nossa nova vida brevemente… estes dias o Juninho estava em depressão que não tinha amigos, que não conhecia ninguém… hehehehehe tirei sarro, mas ele entrou numa “fobia” por causa disso, realmente precisamos respeitar o momento e o tempo de cada um!
E eu? Estou feliz! Às vezes bate uma insegurança de preocupação com o nosso futuro, mas aprendi a me adaptar rapidamente, CONFIO EM DEUS e sei que tudo vai dar certo.
E vcs., já passaram ou estão passando por isso? Será que estou lidando da melhor forma com a Chiara? Deixem seus comentários…um grande beijo a todos, estava com saudades!

Vejam algumas fotos de passeios que já fizemos em Santos.

image

image

image

Em que momento você se tornou mãe? Ou se sentiu mãe?

Oi meninas…
 
Este é um post para as futuras mamães e para as mães efetivas!
 
Estou participando de um grupo de mães no qual debatemos vários assuntos relacionado à maternidade, e entre tantos assuntos, surgiu esta pergunta: “Quando você se tornou mãe?” Antes de engravidar, ao engravidar, durante a gravidez, na hora do parto, depois de um mês que o filho nasceu….??? Todas estas questões me fizeram PARAR e REFLETIR: gente, como eu nunca pensei nisso? Que mãe desnaturada eu sou?
 
Bom, depois do susto que levei…hehehehe…. Fui buscar lá no fundo da memória, quando tinha sido este super momento, então, percebi que você se torna “mais” MÃE a cada dia que passa, pois a todos os momentos nós aprendemos com os nossos filhos e ensinamos também. É uma relação que se constrói aos pouquinhos….montamos a base, as paredes, o teto e..eternamente, ficamos montando a decoração, ou seja, colocando uma peça em um local, outra remanejamos… e assim por diante!
Mas, esta resposta para mim era muito óbvia, ou seja, não me satisfez! Em que momento falei ou pensei: realmente sou MÃE!?!
 
Quem me acompanha, sabe que a gravidez da Chiara foi muito complicada, afinal, estava grávida, mas não agia como uma…devido a isso, fiquei muito doente, tive umas 15 infecções urinárias, fiquei internada com 6 meses de gravidez…queria continuar com a minha vida normal, mesmo ritmo de antes, na loucura total! Por isso, por mais indignadas que vocês fiquem….definitivamente eu NÃO me sentia mãe na gravidez!
 
 A Chiara nasceu, foi um parto de emergência, mas deu tudo certo…a minha estada no hospital foi meio complicada (depois contarei tudo sobre a minha gravidez em outro post)…. até que fomos para casa…
 
E na primeira noite, sozinha com a minha filha, ela não conseguia mamar, as duas não sabiam o que era dar de mamar, ela chorando igual louca por horas…até que em uma certa hora da madrugada, sei lá o porquê desta decisão, mas coloquei ela de pé, de frente para mim, e numa atitude segura, consegui fazer com que ela mamasse. Quase um malabarismo! Hehehehe
 
 
 Foi neste momento que me  descobri MÃE, descobri que MÃE faz tudo pelo bem do seu filho, que atravessa o seu limite para a felicidade e o bem-estar dele, é algo sobrenatural, o instinto de MÃE nasce inconscientemente, sem saber como nem porquê! É algo infinito, muito além de qualquer sentimento, tudo fica muito pequeno quando vc. descobre o SER MÃE! E partir daí, levantei a bandeira a favor de ter 6 filhos….hehehehe o Juninho me mata! Amo tudo isto!
 
E vocês, quando se descobriram mães?
 
E para as futuras mamães, que esta história, sirva de incentivo para vocês valorizarem a gravidez cada minuto, porque é algo mágico que só soube aproveitar quando fiquei grávida do Benício. Cada um tem seu tempo e espaço, saiba respeitar o seu!
 
Obrigada e fiquem com DEUS!
 
Algumas fotinhas da Chiara, minha boneca,  para vocês curtirem….
 
Bjs
 

Qual é o momento certo para o desmame?

Oi gente!!!

 Esta semana, no facebook, fiz este questionamento para as minhas amigas virtuais, pois sabia que ouviria diversas dicas e opiniões muito, mas muito válidas!!!

 Na verdade, o Benício está com 7 meses, (a Chiara mamou no peito só até os 5meses, pois ela o abandonou com a inserção da mamadeira) ele já come de tudo, mas possui uma necessidade imensa do peito, principalmente de madrugada, que está me matando.

 Há noites que ele mama só duas vezes, mas há madrugadas que ele mama de hora em hora. Então, imaginem o meu cansaço… tenho vontade de fugir!!!! Sem falar, das mordidas que levo durante a amamentação (o Benício está com 2 dentes e ele até fura o meu bico do peito…)

 Antes de tudo, quero deixar claro que AMO amamentar e sei que tudo isto vai passar e vou sentir muitas saudades, mas gostaria que ele aceitasse a mamadeira para eu não acordar tantas vezes a noite e poder revezar com o meu marido.

 Bom, sobre a opinião das minhas amigas do face, é muito legal, pois sempre há diversos depoimentos que defendem aspectos super diferentes…

  • Algumas são da opinião que tem q ir tirando aos poucos, pois o bebê daqui a pouco vai ficar grande e vai fazer aquela cena que na frente de qualquer um puxa a sua blusa e mama,
  • Outras acham que quanto mais amamentar melhor, pois o bebê vai ficar mais protegido com o leite materno,
  • Recebi informações que depois de 1 ano, o bebê tem mais dentes, ele morde menos e é mais gostoso (interação mão e filho)
  • Falaram para eu tentar inserir o copinho ou começar a dar a mamadeira mesmo que seja para ele ficar brincando e vai se acostumando
  • Também falaram que OMS orienta a amamentação até os 2 anos….

 Além destas, tiveram muitas outras… mas a família Viver Bem Bom chegou na seguinte conclusão:  eu vou continuar amamentando até quando achar que está nos fazendo bem (para mim e para o meu filho) e o Juninho se propôs em “forçar” esta introdução da mamadeira para amenizar de madrugada. Além disso, não vou dormir do lado do Benício na cama, pois se ele acorda e me vê, esquece!!! Assim o Juninho não vai conseguir nada… vou dando notícias desta nossa estratégia!

 Mais uma vez, defendo que não há o CERTO OU O ERRADO, o momento adequado de fazer o desmame (para nós) depende da necessidade e da realidade de cada família. Afinal, a vida real é muito diferente da teoria!

 Deixo aqui para vocês, uma matéria que fala sobre este assunto, vale a pena conferir…

 http://brasil.babycenter.com/baby/introduzir-solidos/desmame/

 Um beijão e até mais!!!

 

 

Cama compartilhada: este é um assunto complicado na sua casa?

Gente,

Segue um vídeo que resolvi mostrar para vocês como amanhece o meu quarto…no mínimo, vão morrer de rir!!!! É quase um acampamento… acredito que muitas famílias irão se identificar conosco.

Espero confortá-los, pois não estamos sozinhos nesta luta!!!! hehehe

beijos e até mais….

 

 

 

 

 

 

O pediatra do Benício vai me matar!!! Ele está usando andador..

Gente,

Estou preparada para receber vários olhares de reprovação, mas não conseguimos ficar o tempo todo com ele querendo ficar de pé e caindo com freqüência.

Isto mesmo…COLOCAMOS O BENÍCIO NO ANDADOR!!! Uma amiga minha deu a sugestão, falou que colocou o filho dela com 4 meses, porque também não parava quieto, me deu coragem e fiz!!!

Nem preciso falar que o pediatra dele vai, no mínimo, acabar com a minha “raça”, mas pelo menos estamos mais tranqüilos…a felicidade dele está extravasando, afinal de contas, tudo que ele quer é ficar de pé…vai de um lado para o outro, está se divertindo muito. Não estamos deixando ficar muito tempo e também ficamos o tempo inteiro junto para tentar evitar qualquer acidente…

Mas como eu faço as coisas e fico me culpando ao mesmo tempo, procurei matérias que falasse sobre isso…afinal… pode ou não??? Quais são as conseqüências?

E, realmente o andador é um acessório totalmente recriminado e pode causar vários problemas e acidentes. Confiram a matéria da  BabyCenter.

Então, se você puder evitar o andador, pelo que li nas matérias, faça isso!!!