Litoral Catarinense: dicas da praia e de alimentação -PARTE 1

Hi world!

Hoje vou começar a contar para vocês um pouquinho do que fizemos nas nossas férias em Itapema em Santa Catarina, mais exatamente em Meia Praia.


Para quem não conhece, Meia Praia fica à 10 minutos de Balneário Camboriú e 25 minutos de Florianópolis. É um local que cresceu muito desde a época que comecei a frequentar (também, há 20 anos atrás!) e se tornou uma praia com bastante movimento, mas com várias opções de atividades. Para quem gosta de mais sossego, Itapema mesmo é mais sossegado, ou, se possível, Meia Praia depois do dia 15 de janeiro. Como não tenho opção vamos no fervo do Ano Novo!!!!

A praia é limpa e aconchegante, tem o calçadão que a tarde é lotado de crianças passeando a pé, de bicicleta, com o cachorro..bem gostoso!

No final do Ano, a praia fica lotada! Então, é válido alguém ir mais cedo, colocar as cadeiras e guarda sois para garantir lugar.

Não tem perigo de assalto, dá para caminhar e deixar as coisas, porém tomem muito cuidado com as crianças que podem se perder com grande facilidade devido a quantidade de pessoas circulando.

Mar tranquilo, há dias que parece uma piscina, mas mesmo nos dias normais com ondas é bem tranquilo.

Muitas opções para comer, muitas mesmo!!!! Lá vc. não pode deixar de comer un rodízio de pizza catarinense (eles fazem pizza de coração, strogonofe, filet mignon…tudo muito diferente), crepe suisso (tem uma barraca em cada esquina, é uma delícia). Sorvete italiano sabor mamão (delícia!!!!pelo menos as crianças saem um pouco do chocolate), churrasco de espeto corrido ( é o famoso rodízio do paulistano, mas o sabor da carne é diferente, café colonial do Tirolês (fica na estrada, é caro, mas vale a pena) a dica é ir no café da manhã, lá pelas 10h que vc. garante o café e o almoço de tanto que come!!!

 

Como sou descendente de alemão, me acabo de comer salsichão, torta holandesa, strudell de maçã, salas de várias tipos, mas o q mais amo são as torradas com geléia  de pimenta…me deu até água na boca!

Sem falar dos restaurantes de frutos do mar: existe um que amoooo…fica em Itapema, no Costão, não sei o nome, mas todo mundo da cidade conhece, é no morro, uma construção bem praiana, no meio das pedras, não existe vidros ou paredes (difícil explicar), e de onde vc estiver sentado, a paisagem é maravilhosa, vê toda a orla de Itapema, assistir ao por do sol lá é indescritivel!!! Vale a pena! Lugar muito romântico!

Bom, acho que já escrevi demais. Na parte 2 desta post, falarei sobre guias de compras…muita roupa barata, sempre garanto as roupas de inverno das crianças lá!!!! Bjs

Cólica de Bebê

Uma matéria legal, para acalmar ou desesperar os futuros papais…” A Cólica”.

A partir de uma semana de vida, os bebês podem começar a ter crises de choro que duram horas e horas. O choro pode estar relacionado à presença de gases na barriga, mas muitas vezes não dá para identificar a causa.

A cólica é muito comum, e pode ser desesperadora para a família, principalmente porque todos estão se adaptando à nova vida com o bebê. O alento é que ela não é grave e costuma ir embora quando o bebê tem 3 ou 4 meses.

Algumas vezes, a partir de 1 mês de idade, a cólica fica menos frequente ou menos intensa.

 

É bom entender, que todo bebê chora. É totalmente normal um recém-nascido chorar duas horas por dia.

Quando o bebê chora muito, a primeira coisa a ser descartada é a fome.

Ofereça sempre o peito quando ele chorar. Se seu bebê está mamando bem, molhando mais de 6 fraldas por dia e  o mais provável é que não seja fome.

Num bebê com cólica, você pode notar o seguinte:

  • Ele tem crises de choro intenso, e é difícil acalmá-lo
  • Ele encolhe as perninhas e arqueia as costas para trás, estica-se e se espreme enquanto chora
  • Ele solta puns quando chora

A cólica normalmente ataca no final da tarde e à noite. Em casos mais difíceis, o bebê chora a qualquer hora do dia. Pode ficar difícil dar de mamar para o bebê quando ele está tão desconfortável.
Quando o bebê mama, os intestinos contraem e relaxam, provocando as cólicas, que podem durar cerca de três horas. Também há estudos que relacionam as cólicas à alimentação da mãe. E ainda é possível que o bebê não esteja sugando corretamente o peito e engolindo muito ar durante a amamentação.

Porém, o sentimento dos pais influencia – e muito – a vida do bebê. Se eles ficarem nervosos e inseguros, passam esses sentimentos ao bebê, que, por sua vez, fica ainda mais aflito. Dependendo do comportamento dos pais, as cólicas podem piorar, sim. Os pediatras são unânimes: o comportamento da criança é um reflexo do meio em que vive.

Não existe remédio para parar, a sugestão é confortá-lo em uma posição que aqueça sua barriga, ou massageando levemente a região do intestino.

Muita calma e paciência…..