Você sabe a cadeirinha certa para o seu filho? Até quando devemos usar o bebê conforto?

Resolvi fazer este post porque uma amiga minha, esta semana, comentou que a filha dela já estava desconfortável no bebê conforto, mas que ainda vai completar 7 meses daqui há alguns dias e ela não sabia o que fazer: se podia ou não colocá-la em outra cadeirinha e em qual modelo.

Falando da minha experiência, a Chiara saiu do bebê conforto também com uns 7 meses e compramos uma cadeirinha que tinha a possibilidade de reclinar para não ficar desconfortável na hora da soneca, mas nunca soube se fiz certo ou não, apenas segui o instinto de mãe. Por isso, fui tentar achar algumas respostas na internet…confiram:

Primeiro, vamos conhecer os modelos adequados aos pesos e idades:

 (vale ressaltar que há vários tipos e marcas de cadeirinhas, então as informações abaixo são apenas referências)

Bebê Conforto: para crianças de até 9 meses (há referências até 1 ano) ou até cerca de 9 a13 quilos

(a bebê da minha amiga está com quase 9kgs);

Fotos de  Bebê Conforto
Reversíveis: para crianças de 9 meses a 4 anos ou entre 9 e 20 quilos (existem modelos que são desde recém-nascidos até 16kgs – são utilizados de costas e depois vira de frente);

(esta foi a cadeirinha que compramos para a Chiara na época e recomendo,  tem 3 opções de reclinar, ótima!) 

Fotos de  Cadeira de bebe para carro da burrigoto

 
Assentos Elevatórios (Boosters): para crianças de 4 anos a 12 anos ou de até 1,45 m de altura.

A Chiara utiliza esta cadeirinha desde os 2 anos e 9 meses (aproximadamente) – ela nem cabe mais na outra cadeirinha que eles recomendam até os 4 anos

Cadeira Para Auto Tutti Baby Safety & Comfort - De 3 a 8 Anos ou De 15 a 36Kg

Quando a criança medir mais de 1,45 m deverá andar no banco de trás usando o cinto de três pontos do carro, sem a cadeirinha.

 

Posição correta das cadeirinhas:

É muito importante usar a cadeirinha certa para o tamanho da criança. O bebê conforto deve ser utilizado desde o dia em que a criança sai da maternidade e devem  ser posicionadas no sentido contrário ao da marcha do carro, ou seja, de costas para o painel, e os outros modelos, de frente.

Outra observação importante é quanto a colocação da cadeirinha, lembrem-se de pedir o manual, e mais algumas instruçōes na loja, caso ache necessário (o pai de primeira viagem precisa aprender como coloca um bebê conforto no carro, para não ser pego de surpresa).

Os modelos de cadeirinhas confiáveis e seguros são aqueles que estão com selo de qualidade e segurança. evitem as cadeirinhas de segunda mão.

Após um acidente, recomenda-se que as cadeirinhas sejam enviadas ao fabricante. Só depois de avaliado e liberado pela fábrica, o assento pode voltar a ser usado. Mas, se o acidente tiver ocorrido a mais de 50 km/h, o recomendável é que a cadeirinha não seja reutilizada.

Confiram mais informações sobre este assunto: http://brasil.babycenter.com/baby/protecao/cadeirinhas/

 
Mas, voltando a história da minha amiga, ela acabou comprando ontem a cadeirinha reversível (o mesmo modelo que compramos para a Chiara, na época) e vai usá-la de costas até a nenê completar uns 9 meses (tem esta possibilidade) e depois virá-la de frente. Desta forma, ela ficará mais segura.
 
Mais uma vez, compartilho com vocês um assunto que a decisão depende da necessidade da família, lógicamente que SEGURANÇA em primeiro lugar, afinal de contas, nossos pequenos sempre tentam nos convencer para deixá-los andar fora da cadeirinha. Já fui mole algumas vezes e deixei, mas nos dias de hoje, nem pensar!!! Deixo esperniando, chorando, sem folego, mas vai na cadeirinha. Sou muito dura em relação a isso…morro de medo que aconteça alguma coisa!
 
E vocês, também estão em dúvida sobre qual cadeirinha usar????

Azia durante a gravidez

Apesar de comum em algumas gestantes (na verdade, na grande maioria das gestantes), gradativamente, o enjôo deixa de ser uma constante, perdendo o lugar para a asia.
Alguns atribuem a azia ao crescimento de cabelo no feto, outros a sua extrema agitação, porém nada disso foi comprovado cientificamente.
Palpites e comentários, são comuns. Quando eu comentava estar sentindo menos enjôo que na primeira gestação, as pessoas diziam que eu estava grávida de menino, afinal da primeira gravidez nasceu a Chiara, e meus sintomas eram outros….certo ou não, estou gravida de menino….rs..
O importante nesses casos é ter o cuidado de nunca auto medicar-se e, por mais que possa parecer uma coisa tola, procurar sempre o médico que está acompanhando a gestação, e pedir-lhe orientações sobre o que fazer quando a asia atacar.
No meu caso, o remédio indicado para azia, foi Mylanta Plus, tomo durante as crises.
.