Quando mudamos de cidade é saudável levar a criança para matar a saudade dos amigos?

Oi pessoal?

Que dilema este tema, né? Pois bem, na semana passada, passamos dois dias em Ribeirão Preto resolvendo alguns assuntos e nos deparamos com uma questão importantíssima: como reagir com a Chiara?!? Ela deu tanto trabalho de adaptação e, bem agora, depois de 5 meses da mudança, que tudo parece estar voltando à normalidade, vamos colocá-la novamente em desiquilíbrio emocional??? Afinal, rever os amigos é bom ou ruim???

Vocês podem imaginar como ficou a nossa cabeça… mas ao mesmo tempo, ela estava tão feliz de estar na cidade que ela nasceu…não parava de falar dos amigos, do local onde morava… tenho que confessar que não tinha noção nenhuma do que fazer!!! Meu marido queria poupá-la ao máximo… eu já queria tratar o assunto com naturalidade, ou seja, deixá-la rever as pessoas sem restrição e, no fim… o destino tratou de ajeitar a situação. Vocês devem estar se perguntando: como assim, Camila? Destino??? Isto mesmo! Já vou explicar…

O meu desejo era levá-la à escola para reencontrar os amigos e as professoras e levá-la ao condomínio onde morávamos para reencontrar os amigos de lá, mas em conversa com o maridão, cedi algumas coisas e ele outras… ou seja, sabíamos de duas pessoas que ela não poderia deixar de ver: seu super amigo GuiGui e a sua segunda mãe, a “Bá” dela (a Vânia, que cuidou dela desde que nasceu!) Se ela não os encontrasse, ela morreria hehehehe… Então, concordei em não levá-la à escola e ela passou uma tarde inteira com o amigo em um shopping e encontrou com a “Bá” logo que chegou. Pronto, as duas pessoas mais requisitadas garantidas!!! Agora, onde entra o destino? Como cedi na escola, o Juninho cedeu no condomínio, então ela iria ao condomínio comigo, mas a tarde foi tão intensa com o Gui que ela simplesmente, desmaiou de cansaço, não acordou por nada! Sem falar que a falta de tempo também foi um fator complicador, ou íamos nos locais na hora exata ou não íamos mais!

viver bem bom blog dá família amizade saudade

No final das contas, ela pôde rever muitas pessoas que eram do convívio dela, mas ela não estava no meio onde ela vivia… que acredito que foi positivo… foi emocionante rever o Pediatra deles tão querido (Dr. Valentim), a nossa super cabeleireira (Fani), a nossa companheira de sempre…Tia Crisss, sem falar de amigos de tantos anos… que se fosse descrever, seria uma lista imensa! Foram todos encontros rápidos, mas que já serviu para nos sentirmos em casa! Sabemos que não deu tempo de rever nem 1/3 das pessoas que gostaríamos de visitar…

viverbembom dona fiuca ribeirão preto blogdafamilia

Mas, afinal de contas, qual é a conclusão que podemos tirar desta situação? Foi bom ou ruim?

A meu ver, foi ótimo! Pois, em nenhum momento, ela refugou dizendo que queria voltar a morar em Ribeirão Preto ou chorar na hora de dizer tchau… Para dizer a verdade, parecia um”mini adulto”: ficou muito, mas muito feliz de rever as pessoas e contar das suas novidades de Santos e na hora de dizer tchau falou que estava esperando todo mundo nas férias! Linda, né?

Por um outro lado, descobri que ela está com uma queda de cabelo um pouco forte, que pode ser resultado de tudo que passou emocionalmente, portanto acredito que não ter dado certo tudo que estava proposto, foi bom também!

Outro ponto que acredito que ajudou muito, foi a super IRMÃ “Tatá” ter ido viajar no feriado conosco, afinal fazia mais de uma mês que não a víamos e todos estávamos com muitas saudades!

Cabine avião viver bem bom blog dá família

Agora, a maior certeza de que tudo deu certo, foi hoje ela ir para a escola toda feliz porque queria contar aos seus amigos todas as novidades da semana passada!!!

Será que posso considerar a adaptação uma página virada??? Lógico que SENTIR SAUDADES é algo que faz parte de nós! E considero um sentimento positivo, afinal mostra que demonstramos afeto e amor para com as pessoas que nos rodeiam. Sentimos saudades não só das pessoas, mas também de locais, de épocas que já vivemos…

Qual é a opinião de vocês? Já passaram ou passam pela mesma situação? Vamos compartilhar nossas experiências… assim o coração de mãe fica mais calmo hehehehehe! um beijão e até mais…

 

 

 

Estamos de volta e de vida nova! Como estamos lidando com as crianças perante todas estas mudanças…

Oi gente! Que saudades….
Parece uma eternidade que não escrevo, mas apenas passaram-se 20 dias, afinal a família Viver Bem Bom estava tentando colocar a vida em ordem!
Bom, vou contar aqui para vocês um pouco das nossas férias no litoral catarinense, dar dicas de passeios, o que não é legal fazer com as  crianças quando estamos viajando….mas isto é assunto para outro post.
HOJE, quero falar sobre todas estas mudanças, como a Chiara, principalmente, está  lidando…
Para quem ainda não sabe, mudamos de cidade (motivo: trabalho), decidimos em 20 dias, agora estamos em Santos. Com isto, vieram várias questões que não tínhamos pensado: além da mudança de escola, óbvio… muda pediatra, dentista, amigos, rotina, aprender a viver em apartamento, perder medo da casa nova…. Como fica a cabeça da criança???
Deixamos em Ribeirão Preto muitas pessoas amigas e que tínhamos um certo “conforto”, pois realmente faziam parte da nossa vida, por exemplo, o pediatra da Chiara a viu  nascer! Sabe tudo dela…os dois se amam de paixão…. o que quero dizer é que não tiramos dela só os amigos, tiramos toda referência de vida!!!!
Bom, como estamos??? As aulas ainda não começaram para falar da adaptação a escola, mas a questão de ser praia está ajudando muito, pois se temos um tempinho a levamos para brincar, ainda bem q o apartamento é mais antigo e grande, acredito que o vizinho de baixo não escuta muita coisa, pois viver em apto ainda ela não aprendeu… deixa cair brinquedo, anda de bicicleta, pula adoidado hehehehehe….
O Juninho já era neurótico na casa em RP  em relação as redes de proteção, imagina agora….as crianças não entraram no apto enquanto as redes não estavam instaladas! Concordo plenamente, acidente acontece em segundos!
A gente não pensa em detalhes, mas até o elevador tivemos que explicar tintim por tintim todos os cuidados, não estava acostumada pegar elevador….ela abria a porta de casa e ia brincar na rua ou na casa dos amigos, sem medo!
A Chiara ainda está sem amigos para brincar, isto é que está difícil, pois sempre fala que está com saudades dos de RP (sempre liga para um no faz de conta…contando sobre o seu dia) e sem amigos ela fica muito grudada na gente, só que nem sempre conseguimos estar brincando… quando estamos em casa,  a prioridade é a brincadeira, mas temos que fazer comida, lavar roupa, arrumar a casa, temos o  Benício que está em uma fase difícil que só quer  andar, mas não anda ainda….só cai e dá susto (não dá para largar um segundo) e ela também quer e precisa de atenção total! Percebo que está carente, está fazendo algumas birras que não fazia antes, o comportamento está alterado. O que está nos ajudando muito é que a moça que trabalhava comigo em RP está passando o mês de janeiro conosco, então enquanto uma está arrumando a casa, a outra está com as crianças e quando eu saio ela só cuida das crianças sem piscar!
Em resumo, quero muito que as aulas comecem para a Chiara brincar com crianças e fazer novas amizades. Aí acredito que tudo vai melhorar e ela vai se sentir mais parte de  Santos!
A notícia boa é que já mudei muito de cidade e sei que é difícil, mas tudo dá certo e acostumamos com a nossa nova vida brevemente… estes dias o Juninho estava em depressão que não tinha amigos, que não conhecia ninguém… hehehehehe tirei sarro, mas ele entrou numa “fobia” por causa disso, realmente precisamos respeitar o momento e o tempo de cada um!
E eu? Estou feliz! Às vezes bate uma insegurança de preocupação com o nosso futuro, mas aprendi a me adaptar rapidamente, CONFIO EM DEUS e sei que tudo vai dar certo.
E vcs., já passaram ou estão passando por isso? Será que estou lidando da melhor forma com a Chiara? Deixem seus comentários…um grande beijo a todos, estava com saudades!

Vejam algumas fotos de passeios que já fizemos em Santos.

image

image

image

Confiram como foi meu niver: o “Essência Jazz” sempre presente

Oi gente!!!

Primeiramente, quero agradecer muito todas as mensagens de carinho que recebi…foram muiiitttaasss mesmo!!! Fiquei muito feliz, não imaginava!

O meu niver foi ótimo, passei o dia inteiro com as crianças, recebi flores do maridão, almocei fora com a mamãe, fiquei passeando a tarde inteira no shopping e… a noite cantei os parabéns com a minha família e com amigas de muitos anos: o Essência Jazz!

Hoje, resolvi falar sobre este grupo, pois quem me conhece desde criança, sabe que a dança sempre foi a minha grande paixão e através dela conheci estas meninas que são minhas amigas desde sempre!

Passamos por várias coisas juntas: os primeiros namoros, as primeiras viagens, as primeiras baladas, conquistamos também muitos campeonatos, realizamos o sonho de dançar no Teatro Municipal de SP… e hoje, todas adultas, com suas profissões, quase todas casadas (mas estão faltando os filhos, né meninas??? Só a Van que atendeu aos meus pedidos…afinal, A Chiara e o Benício precisam dos amigos do essência baby!!!hehehehe).

O mais lindo de tudo é que a gente nunca ficou sem se falar, mesmo longe estamos sempre dando um jeitinho de se encontrar ou  falar pelo facebook… sabemos  tudo da vida uma da outra e damos muito palpite SEMPRE!!! hehehe… Temos até pauta de reuniões!!!

Bom, confiram as fotos do meu niver e aproveito o momento para relembrar alguns momentos do ESSÊNCIA desde da época que éramos menininhas!!!

Amo vocês meninas!!! “tchu tchu tchutchutchu…essênciaaaaaaa jazzzzz!!!

bjs a todos…olhem as fotos clássicas…