Dicas para incentivar a leitura nas crianças

Oi meus amigos!

O post de hoje é muito especial, pois no dia 18 de abril, comemora-se o DIA NACIONAL DO LIVRO INFANTIL! E pensando nisto, porque não falarmos sobre dicas para incentivarmos a leitura?

Como a maioria de vocês sabem, meu marido e eu trabalhamos no setor educacional desde muito novos. Portanto, para nós, a LEITURA é um dos pilares de aquisição de novos conhecimentos, de formação de opinião, de distração, ou seja, é EDUCAÇÃO.

Sem falar que acreditamos 1000% que EDUCAÇÃO é a chave de sucesso  para a transformação do mundo, para a formação de cidadãos críticos, éticos e responsáveis!

Ok Camila, tudo muito lindo, mas como incentivar a leitura aqui em casa?

E agora vou responder:

Como vocês, com certeza, já vivenciaram…. EDUCAR não é fácil, CRIAR um hábito, também não é fácil…. mas com persistência e dedicação chegaremos lá.

E para exemplificar, achei um artigo muito interessante do site da Pais&Filhos, clique aqui para ver o artigo , mas vou colocar as dicas (na íntegra) que eles sugerem para incentivar a leitura, aproveitando para falar da nossa experiência em família.

“9 passos para ajudar seu filho a gostar de ler”

“RESPEITAR OS GOSTOS DA CRIANÇA E FREQUENTAR LOCAIS COMO CINEMA, EXPOSIÇÕES E OUVIR MÚSICA PODE SER UMA FORMA DE COMEÇAR” (REDAÇÃO PAIS&FILHOS 

DICA ZERO: “Quanto mais cedo se tem contato com a leitura, melhor. E faz parte do nosso papel de pais incentivar e ajudar nossos filhos a criarem esse hábito”. A professora do departamento de educação da Universidade Estadual de Londrina, Lucinea Rezende, mãe de André e Maurício, mostra como formar pequenos leitores:

1. Não achar que é uma tarefa fácil

“Ler é uma prática muito prazerosa, mas não é fácil. “As pessoas costumam achar que é moleza criar esse hábito. Para se formar um leitor, é preciso construir ideias, ter foco, prestar atenção. Nem sempre isso é fácil para uma criança”, explica Lucinea. Por isso, não queira que a criança tenha a mesma facilidade que você”.

Experiência Família Viver Bem Bom:

Vivenciamos isto na prática, principalmente, se a criança começa a ser estimulada desde cedo… temos 3 casos na família. A Marina (18 anos) tentei incentiva-la depois de grande (adolescente) e definitivamente, o modo dela adquirir novos conhecimentos é  digital (Youtube, audiobook, grupos), mas o livro não vai (tudo certo, foi como ela se encontrou!).

Como eu gosto muito de ler (e ainda sou das antigas) gosto do papel… as crianças incentivei desde bebês com livros interativos e diferentes, até já escrevi sobre isto aqui no blog, clique aqui para acessar.

Primeiro livro “grande” que a Chiara leu – orgulho de mamãe kkkk

Além disto, deixamos todos os livros à disposição: na altura deles, em diferentes espaços (inclusive nos quartos tb):

Estante baixa na sala

Porta livros de parede (altura das crianças)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2. Frequentar ambientes de leitura

“Não adianta dar um livro para uma criança e nunca levá-la a uma biblioteca, livraria ou sebo. Para se tornar um leitor, não adianta apenas pegar um livro e ler. É preciso ter identificação com o hábito. Em outras palavras, é preciso que a leitura faça sentido para a criança. Ao levar a criança para conhecer esses locais, fale sobre os benefícios da leitura e que ela vai aprender coisas novas.”

Experiência Família Viver Bem Bom:

Se estamos no shopping passamos na livraria, já virou um hábito.

Se deixar, as crianças ficam horas lá dentro: descobrindo novos livros, novos temas… inclusive agora que a Chiara sabe ler, está ainda mais empolgante, pois ela se interessa por aqueles livros de COLEÇÃO, como Harry Potter, STAR WARS (capa dura, colorido…), mas ainda são muito difíceis para leitura dela. Vamos chegar lá um dia…. kkkk

Chiara bem novinha na Livraria

 

3. Ler o mesmo livro que o seu filho

“Dessa forma a família pode criar um clube do livro em casa: trocando e conversando sobre o que leram. “Isso torna o hábito da leitura mais divertido e possibilita que os pais se aproximem dos filhos”, conta Lucinea. Além disso, é uma forma de saber quais são as opiniões e preferências que as crianças têm.”

Experiência Família Viver Bem Bom:

 

Achei esta dica muito legal, pois hoje lemos muito para o Benício que ainda não sabe ler, mas por exemplo, não leio o mesmo livro que a Chiara (acredito que seja um grande incentivador, principalmente para as crianças que estão começando a ler livros maiores).

Papai lendo para o Benício

Vejam que tb temos um local bem aconchegante para ler (está bem perto do porta livros de parede)

 

 

 

 

 

 

 

4. Respeitar o gosto do seu filho

“O seu gosto e o do seu filho não precisam combinar. E o fato de ele não querer ler suas sugestões não quer dizer que ele não gosta de ler. “Todas as pessoas podem ser bons leitores, só é necessário que essa construção seja feita no ritmo certo, respeitando as preferências e os limites”, alerta.
Se você gostaria que ele se interessasse por determinado livro ou gênero, pode pedir que fale um pouco sobre a história que ele está lendo e aproveitar para contar um pouco sobre a sua. Dessa forma um cria interesse pela história do outro.”

Experiência Família Viver Bem Bom:

Nesta dica, dei muita risada kkkkk, pois é isto mesmo. Quem conhece a Chiara sabe que meus gostos não têm nada a ver com os dela.

Definitivamente tem seu próprio estilo e não é influenciável por nada kkkk. Na primeira vez, que a fiz proposta de comprar um livro maior, pois afinal ela já sabia ler e eu ia ensiná-la como ler uma página por dia (como era gostosa esta sensação…) Obviamente que procurei livros fofos de finais felizes e românticos e ela…. vejam o resultado abaixo:

Livros escolhidos pela Chiara – nada a ver com Princesas kkkk

 

5. Apresentar outros tipos de linguagem

“A gente costuma achar que a leitura está apenas nos livros, mas boas histórias também estão presentes em filmes, peças de teatro, exposições e até mesmo nas músicas. Só que com outra linguagem. O importante é mostrar diferentes possibilidades e assuntos”.

Experiência Família Viver Bem Bom:

Aqui em casa, chamamos a nossa “sessão de cinema” de FILME DE FAMÍLIA. Nada mais é do que a família inteira reunida assistindo filme com colchão na sala e pipoca (simples e que tem muito significado para nós).

E, para completar, o filme de família, AMAMOS FILMES DE HISTÓRIAS REAIS. É uma forma de incentivar o aprendizado de outras maneiras. Na verdade, sempre procuramos locais para visitar, com significado, nem que seja a árvore da praça…. acreditamos que a EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA traz o aprendizado de forma mais concreta e fácil de assimilar.

Imaginem se o meu marido criativo não inventou uma história com este barco de Piratas que vimos na praia? kkkk aprendizado na prática kkkk

6. Ler para ele

“O contato com os livros pode começar antes mesmo de a criança ser alfabetizada. “Se os pais tornarem a leitura desde sempre um hábito natural, no momento em que a criança começar a ler, isso não lhe causará estranhamento, pelo contrário”.

Experiência Família Viver Bem Bom:

Já abordei acima este assunto, mas seguem alguns livros que as crianças estão amando… Inclusive é muito comum, eles ganharem livros de presente, e eu acho o máximo quando isto acontece. Também gostam de presentear…. é um estímulo tb. Outra dica interessante, mas que vou abordar em outro post, é sobre feiras de trocas de livros e os famosos SEBOS… é uma forma barata de trocar “o antigo” pelo “novo” e trabalhar o “compartilhar”….

São livros de Pop up ou mais clássicos como o “Pequeno Príncipe”
Super indico para a idade de 3 a 6 anos a “Ilha do Tesouro” e “Corpo de Bóris” e os outros dois para a idade de 7 em diante (saber ler)

Livro maravilhoso de Pop Up – dos sonhos (para coleção, além de brincar)

Vejam o castelo da Rapunzel que lindo!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

7. Explorar a leitura de outras formas

“Se você perceber que seu filho está gostando de determinado livro, vocês podem planejar, por exemplo, fazer uma peça de teatro em casa contando a história, ou planejar um passeio que tenha um cenário parecido com o enredo que ele está lendo. Ou, até mesmo, pedir a ele que escreva seu próprio livro. As possibilidades são infinitas”.

Experiência Família Viver Bem Bom:

Devemos fazer mais isto, tenho que admitir que poderíamos desfrutar muito mais desta dica. Porém, já transformamos alguns livros em bonecos reais, já montamos robôs recicláveis por causa de um livro, já visitamos o museu do Portinari porque as crianças estavam estudando sobre o artista na escola. Experiência fantástica. Eles jamais esquecem.

Vejam abaixo a transformação da personagem principal do livro em ROBOCLÁVEL de verdade kkkkk:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8. Não tratar a leitura como punição

“Isso pode fazer com que seu filho associe a leitura a algo ruim. Portanto, se ele tiver feito algo ruim, não mande ele ir para o quarto ler um livro. Também não cobre dele o término de uma história.”

Experiência Família Viver Bem Bom:

Vou falar que esta dica é a mais difícil para mim que sou perfeccionista! Mas isto é uma melhoria que preciso fazer em mim e não na minha família.

Até eu entender isto, eu queria que a Chiara cumprisse a leitura de, pelo menos, uma página por dia. Percebi que não estava dando certo. Então, foi quando uma “luz”, literalmente, surgiu e fui por outro caminho.

Comprei uma lanterna de livro e expliquei para ela que ler o livro na hora de dormir é muito bom, pois tranquiliza e o “sono chega”, já que durante a semana temos horário para deitar e dormir.

lanterna de livro: encontra em livraria

Espero que tenham aproveitado muito estas dicas!

Por favor, se também tiverem dicas de como incentivar a leitura nas crianças, compartilhem conosco!!!! Sempre é muito bom aprender estratégias novas…

Grande bj a todos e FELIZ DIA DO LIVRO INFANTIL!

Chiara – a contadora de histórias – Projeto “Conta para mim”

Oi pessoal!!! Tudo bom?

Hoje postamos um vídeo no canal ViverBemBom do You Tube que mostra imagens da Chiara contando a história do livro o “Grande Rabanete”. 
Na escola em que ela estuda, possuem um projeto pedagógico chamado “Conta para mim”, cada série (no caso da minha filha, ela está no maternal II) faz um estudo de um livro de histórias. As professoras transformam as personagens do livro em bonecos reais feitos de EVA e fazem o cenário do livro com algodão cru, ou seja, o livro sai do papel e ganha vida nas mãos das crianças. 
Depois de todo trabalho pedagógico realizado em sala de aula, cada aluno leva este projeto um dia para sua casa para que os pais contem a história para seus filhos e vice-versa. Uma troca indescritível para quem sabe aproveitar os momentos em família!!!
Para variar, vou repetir: EU AMMMOOO!!! Muito legal, se tivesse para vender os bonequinhos, o cenário, eu seria a primeira a comprar, pois tive que contar a história para a Chiara umas 20 vezes e escutar mais umas 30….heheheheh
 Uma sugestão de atividade para passar o tempo com os pequenos!
Confiram o vídeo!!!