Vocês tiveram depressão pós-parto? Eu ainda não sei…

Oi gente!

 

Esta semana recebi o convite da Revista Pais & Filhos para escrever sobre “depressão pós-parto”, que é o tema deste mês da Campanha Culpa, Não!

culpa nao

Na mesma hora pensei: eu não tive depressão pós-parto, não posso escrever sobre este assunto! o que fazer?

Depois de 2 segundos parei e pensei: será que realmente não tive? hummm… vamos analisar!

Bom, fiquei na dúvida por que, como todos sabem, já escrevi AQUI  sobre isso: na primeira gravidez eu não tinha noção de nada, então tudo que consegui fazer e aprender foi um ganho para mim. Não houve frustrações porque não havia expectativas geradas. Aprendi a ser mãe e a dividir este amor para continuar a ter uma relação saudável com meu marido, mesmo com todas as mudanças.

Já na segunda gravidez, tudo foi muito tranquilo, porque já “SABIA” tudo a meu ver, já sabia tudo que iria acontecer… (coitada de mim, né?!?). Realmente, você já é mais experiente: já sabe o que levar para a maternidade, já sabe a quantidade de roupas que deve comprar ou não, o que foi útil, já sabe o que pode ou não comer…. mas, infelizmente, emoções e sentimentos não conseguimos controlar, mesmo sabendo o que é melhor ou o que é óbvio, não é?

E foi assim que aconteceu: fui para a maternidade, Benício nasceu, a Chiara foi a primeira pessoa que viu o irmão depois da sala de parto, passamos a noite no hospital e….fomos para casa!!! Na minha cabeça, tudo seria normal como na primeira vez, só esqueci de um detalhe: AGORA TENHO DOIS FILHOS!!!

Aí que minha “depressão pós-parto” (não sei se posso chamar deste jeito) começou: o que fazer  para dar atenção aos dois com a mesma qualidade? Como explicar para a Chiara que naquele momento, não poderia brincar com ela, pois estava dando de mamar… como poderia entender que estava sozinha com o Benício, pois meu marido tinha que sair sozinho com a Chiara para distraí-la… queria todos ao meu redor, precisava de atenção, precisava dar atenção! Como entender que de manhã, antes do Benício nascer,  ela era exclusiva e agora depois de alguns minutos, não mais!!!

Hoje, falo para vocês que AMO os dois igualzinho e não tem como separar, medir ou exemplificar… eles para mim são únicos, são meus tesouros!!! Mas, como foi difícil no começo, sentia muita falta da Chiara, de estar com ela, dar atenção, brincar, ajudar. Nem preciso falar que chorei muito, sofri, fiquei deprimida, mas como tudo na vida, com o tempo, tudo passa!

image

Aprendi que não sou culpada, aprendi que há momentos que um precisa mais de mim que o outro, aprendi a ensinar que eles necessitam entender que SOMOS FAMÍLIA e que todos precisam doar e receber, não da mesma forma, nem ao mesmo tempo, mas com grande INTENSIDADE!

image

Agora me pergunto: será que estes sintomas tem algo a ver com algum tipo de depressão pós-parto? Em nenhum momento houve rejeição ao Benício, muito pelo contrário, mas houve o vazio formado com a falta da Chiara…complicado, né?

 

Bom, como gosto de dividir experiências, sempre deixei claro que espero ter o meu terceiro, quarto, quinto… filho!!! Afinal, só assim para saber o que acontece, né??? hehehehehe

Agora, é com vocês… tiveram ou não depressão pós-parto? Quais sintomas? Como melhoraram? Por favor, contem tudo!

 

um grande bj e até mais!

 

Os carros que vocês utilizam têm trava automática? Fiquem atentos…aconteceu comigo!

Oi pessoal!

Bom, hoje quero dividir com vocês algo muito sério que aconteceu comigo no sábado, e que nunca imaginei que fosse passar por isto um dia, ou seja, cada vez mais, aprendo que NUNCA podemos julgar alguém, porque um dia pode acontecer com você, né?

Todo este suspense é para contar que quase tive um infarto porque, sem querer (lógico), prendi o Benício dentro do carro, em um calor de 45 graus de Ribeirão Preto.

Em 2 segundo tudo aconteceu….sai da loja de uma amiga minha com ele no colo e como estava cheia de coisas na mão, sem perceber, joguei tudo no banco da frente do carro (chave, celular, bolsa…) para poder colocá-lo na cadeirinha. Coloquei-o  e liguei o DVD (foi minha salvação), fechei a porta e….quando me virei para dar tchau, só ouvi o “CLAC”…. quando me toquei que não estava com a chave na mão, o desespero veio numa intensidade infinita… e mesmo sabendo que estava tudo trancado, nós demos a volta no carro tentando abrir!!!

Bom, o Benício não percebeu nada, pois estava assistindo o DVD e assim ficou, o que me deixou mais transtornada era o calor, pois sabia que tinha que tomar uma decisão logo, afinal era 12h, um “sol a pino”, ele ia passar mal em minutos. Chamei uns homens que estavam do outro lado da rua e pedi para que eles quebrassem o vidro do passageiro da frente, por incrível que pareça, eles se negaram…isto mesmo!!! Falaram que eu tinha que chamar “os homi”, até agora não sei se é a polícia ou o chaveiro. Aí apareceu um anjo que caiu do céu, o dono da loja do lado, pegou uma chave de fenda, forçou o vidro e quebrou!

Ufa…toda esta ação não durou mais que 5 minutos, mas o desespero e o nervoso é indescritível, fora a culpa: “eu tranquei o meu filho no carro”…inconsequente, como não tomou cuidado…e assim por diante!!! Nem preciso falar que passei o resto do dia “passada”, com dor no corpo todo, acho que foi do nervoso….eu tremia tanto!!!

Ah, e esqueci de contar que a minha amiga está grávida de 30 semanas e o medo dela passar mal depois porque ficou nervosa, mas não aconteceu nada, graças a Deus!

Fiz questão de dividir esta experiência péssima com vocês, para mostrar que em segundos tudo pode acontecer….então se vocês já são cuidadosos, aprendi que devemos redobrar os cuidados, toda precaução é bem vinda!

Aprendi a lição:

– toda vez vou reparar se a chave está comigo,

– vou abrir a porta do motorista antes (assim a porta não trava, vou saber o nome do meu seguro (pois como o Juninho troca sempre, nunca me preocupei em guardar),

– vou ter o telefone de um chaveiro gravado no meu celular e do seguro tb.,

–  vou estar sempre com o celular, neste caso era melhor ter colocado tudo em cima do carro….

 

Segue um post que já tinha publicado sobre prevenção de acidentes: http://viverbembom.com.br/dicas-de-seguranca-para-evitar-acidentes-na-infancia-de-0-a-12-anos/

Também segue um link de um arquivo em PDF sobre prevenção de acidentes domésticos em geral, que fala sobre carro: http://www.projetosegurancahumana.org/arquivos/qdmtch.pdf

E para desestressar um pouco, vejam a foto do Benício relaxando com o Papai, assim que chegou em casa.

Um beijo a todos e muito OBRIGADA a todos que me ajudaram neste momento difícil, sem estas pessoas não saberia o que fazer!!!

 

 

Confiram como foi o 1º Encontro Gravidinhas e Mãezinhas…

Meninas,

No último dia 18/08/2012, sábado, ocorreu o 1º Encontro Gravidinhas e Mãezinhas, lá na Tutti Bebê, em Ribeirão Preto.

Para quem não sabe, o Gravidinhas e Mãezinhas é um grupo do facebook, onde mulheres (grávidas e mães) dividem suas dúvidas, suas experiências, alegrias…  do mundo da maternidade.

Nem preciso falar que amo participar deste grupo, como também participo de outros pelo Brasil (Mamães & Amigas, por exemplo) que me ajudam muito no meu dia-a-dia com as crianças, pois sempre achamos que só nós estamos passando por aquela situação, sendo que todo mundo passa a mesma coisa!!!!hehehe…ah, sem falar que a mulherada adora dar palpite em tudo, não é meninas?????

Espero que este tenha sido o primeiro de muitos encontros que estão por vir. Foi uma delícia: conversamos muito, fizemos sorteios, tivemos um bate-papo com uma médica sobre hormônios antes e pós parto. Ah, amei as lembrancinhas…

Aproveito para agradecer as pessoas / empresas que nos ajudaram na realização do evento: Tutti Bebê, Papel e Afeto, Empório da Papinha, Aninhare, Alexandra fotógrafa, a Thaiane (sling) e a Dr. Flávia. Obrigada a todos!!!

Um beijão e até o próximo!!!

 

Sugestão de economia sobre carrinhos de bebê – especial para o Economiss

Gente,

Conforme prometido segue a sugestão de economia sobre CARRINHOS DE BEBÊ.

Um beijão e até mais!!!